Arquivos
 04/06/2017 a 10/06/2017
 14/05/2017 a 20/05/2017
 01/01/2017 a 07/01/2017
 09/10/2016 a 15/10/2016
 07/08/2016 a 13/08/2016
 29/05/2016 a 04/06/2016
 23/08/2015 a 29/08/2015
 14/06/2015 a 20/06/2015
 10/05/2015 a 16/05/2015
 05/04/2015 a 11/04/2015
 08/03/2015 a 14/03/2015
 01/02/2015 a 07/02/2015
 14/12/2014 a 20/12/2014
 21/09/2014 a 27/09/2014
 14/09/2014 a 20/09/2014
 07/09/2014 a 13/09/2014
 17/08/2014 a 23/08/2014
 10/08/2014 a 16/08/2014
 13/07/2014 a 19/07/2014
 27/04/2014 a 03/05/2014
 16/02/2014 a 22/02/2014
 09/02/2014 a 15/02/2014
 05/01/2014 a 11/01/2014
 29/12/2013 a 04/01/2014
 15/12/2013 a 21/12/2013
 08/12/2013 a 14/12/2013
 18/08/2013 a 24/08/2013
 11/08/2013 a 17/08/2013
 04/08/2013 a 10/08/2013
 28/07/2013 a 03/08/2013
 21/07/2013 a 27/07/2013
 14/07/2013 a 20/07/2013
 30/06/2013 a 06/07/2013
 23/06/2013 a 29/06/2013
 16/06/2013 a 22/06/2013
 09/06/2013 a 15/06/2013
 26/05/2013 a 01/06/2013
 19/05/2013 a 25/05/2013
 07/04/2013 a 13/04/2013
 24/03/2013 a 30/03/2013
 17/03/2013 a 23/03/2013
 10/03/2013 a 16/03/2013
 03/03/2013 a 09/03/2013
 17/02/2013 a 23/02/2013
 03/02/2013 a 09/02/2013
 13/01/2013 a 19/01/2013
 06/01/2013 a 12/01/2013
 30/12/2012 a 05/01/2013
 16/12/2012 a 22/12/2012
 09/12/2012 a 15/12/2012
 02/12/2012 a 08/12/2012
 25/11/2012 a 01/12/2012
 18/11/2012 a 24/11/2012
 11/11/2012 a 17/11/2012
 04/11/2012 a 10/11/2012
 28/10/2012 a 03/11/2012
 14/10/2012 a 20/10/2012
 30/09/2012 a 06/10/2012
 16/09/2012 a 22/09/2012
 26/08/2012 a 01/09/2012
 12/08/2012 a 18/08/2012
 05/08/2012 a 11/08/2012
 22/07/2012 a 28/07/2012
 15/07/2012 a 21/07/2012
 08/07/2012 a 14/07/2012
 01/07/2012 a 07/07/2012
 24/06/2012 a 30/06/2012
 10/06/2012 a 16/06/2012
 03/06/2012 a 09/06/2012
 27/05/2012 a 02/06/2012
 20/05/2012 a 26/05/2012
 06/05/2012 a 12/05/2012
 15/04/2012 a 21/04/2012
 08/04/2012 a 14/04/2012
 01/04/2012 a 07/04/2012
 25/03/2012 a 31/03/2012
 18/03/2012 a 24/03/2012
 04/03/2012 a 10/03/2012
 26/02/2012 a 03/03/2012
 19/02/2012 a 25/02/2012
 12/02/2012 a 18/02/2012
 05/02/2012 a 11/02/2012
 15/01/2012 a 21/01/2012
 08/01/2012 a 14/01/2012
 01/01/2012 a 07/01/2012
 18/12/2011 a 24/12/2011
 27/11/2011 a 03/12/2011
 13/11/2011 a 19/11/2011
 30/10/2011 a 05/11/2011
 23/10/2011 a 29/10/2011
 16/10/2011 a 22/10/2011
 18/09/2011 a 24/09/2011
 31/07/2011 a 06/08/2011
 17/07/2011 a 23/07/2011
 26/06/2011 a 02/07/2011
 19/06/2011 a 25/06/2011
 05/06/2011 a 11/06/2011
 22/05/2011 a 28/05/2011
 15/05/2011 a 21/05/2011
 08/05/2011 a 14/05/2011
 24/04/2011 a 30/04/2011
 17/04/2011 a 23/04/2011
 10/04/2011 a 16/04/2011
 03/04/2011 a 09/04/2011
 20/03/2011 a 26/03/2011
 20/02/2011 a 26/02/2011
 06/02/2011 a 12/02/2011
 16/01/2011 a 22/01/2011
 09/01/2011 a 15/01/2011
 02/01/2011 a 08/01/2011
 26/12/2010 a 01/01/2011
 12/12/2010 a 18/12/2010
 05/12/2010 a 11/12/2010
 28/11/2010 a 04/12/2010
 21/11/2010 a 27/11/2010
 14/11/2010 a 20/11/2010
 07/11/2010 a 13/11/2010
 31/10/2010 a 06/11/2010
 24/10/2010 a 30/10/2010
 17/10/2010 a 23/10/2010
 10/10/2010 a 16/10/2010
 03/10/2010 a 09/10/2010
 26/09/2010 a 02/10/2010
 12/09/2010 a 18/09/2010
 22/08/2010 a 28/08/2010
 15/08/2010 a 21/08/2010
 08/08/2010 a 14/08/2010
 01/08/2010 a 07/08/2010
 25/07/2010 a 31/07/2010
 18/07/2010 a 24/07/2010
 11/07/2010 a 17/07/2010
 27/06/2010 a 03/07/2010
 13/06/2010 a 19/06/2010
 06/06/2010 a 12/06/2010
 30/05/2010 a 05/06/2010
 23/05/2010 a 29/05/2010
 16/05/2010 a 22/05/2010
 09/05/2010 a 15/05/2010
 02/05/2010 a 08/05/2010
 18/04/2010 a 24/04/2010
 04/04/2010 a 10/04/2010
 21/03/2010 a 27/03/2010
 14/03/2010 a 20/03/2010
 07/03/2010 a 13/03/2010
 28/02/2010 a 06/03/2010
 21/02/2010 a 27/02/2010
 14/02/2010 a 20/02/2010
 07/02/2010 a 13/02/2010
 31/01/2010 a 06/02/2010
 24/01/2010 a 30/01/2010
 20/12/2009 a 26/12/2009
 13/12/2009 a 19/12/2009
 06/12/2009 a 12/12/2009
 29/11/2009 a 05/12/2009
 22/11/2009 a 28/11/2009
 15/11/2009 a 21/11/2009
 08/11/2009 a 14/11/2009
 01/11/2009 a 07/11/2009
 25/10/2009 a 31/10/2009
 18/10/2009 a 24/10/2009
 11/10/2009 a 17/10/2009
 04/10/2009 a 10/10/2009
 27/09/2009 a 03/10/2009
 20/09/2009 a 26/09/2009
 13/09/2009 a 19/09/2009
 23/08/2009 a 29/08/2009
 16/08/2009 a 22/08/2009
 02/08/2009 a 08/08/2009
 05/07/2009 a 11/07/2009
 14/06/2009 a 20/06/2009
 07/06/2009 a 13/06/2009
 17/05/2009 a 23/05/2009
 03/05/2009 a 09/05/2009
 26/04/2009 a 02/05/2009
 19/04/2009 a 25/04/2009
 12/04/2009 a 18/04/2009
 05/04/2009 a 11/04/2009
 29/03/2009 a 04/04/2009
 15/03/2009 a 21/03/2009
 08/03/2009 a 14/03/2009
 01/03/2009 a 07/03/2009
 08/02/2009 a 14/02/2009
 01/02/2009 a 07/02/2009
 25/01/2009 a 31/01/2009
 18/01/2009 a 24/01/2009
 11/01/2009 a 17/01/2009
 04/01/2009 a 10/01/2009
 21/12/2008 a 27/12/2008
 14/12/2008 a 20/12/2008
 07/12/2008 a 13/12/2008
 23/11/2008 a 29/11/2008
 16/11/2008 a 22/11/2008
 09/11/2008 a 15/11/2008
 02/11/2008 a 08/11/2008
 26/10/2008 a 01/11/2008
 12/10/2008 a 18/10/2008
 05/10/2008 a 11/10/2008
 28/09/2008 a 04/10/2008
 21/09/2008 a 27/09/2008
 14/09/2008 a 20/09/2008
 07/09/2008 a 13/09/2008
 31/08/2008 a 06/09/2008
 17/08/2008 a 23/08/2008
 10/08/2008 a 16/08/2008
 03/08/2008 a 09/08/2008
 27/07/2008 a 02/08/2008
 20/07/2008 a 26/07/2008
 13/07/2008 a 19/07/2008
 06/07/2008 a 12/07/2008
 29/06/2008 a 05/07/2008
 22/06/2008 a 28/06/2008
 15/06/2008 a 21/06/2008
 08/06/2008 a 14/06/2008
 01/06/2008 a 07/06/2008
 27/04/2008 a 03/05/2008
 20/04/2008 a 26/04/2008
 06/04/2008 a 12/04/2008
 23/03/2008 a 29/03/2008
 16/03/2008 a 22/03/2008
 09/03/2008 a 15/03/2008
 02/03/2008 a 08/03/2008
 24/02/2008 a 01/03/2008
 17/02/2008 a 23/02/2008
 10/02/2008 a 16/02/2008
 27/01/2008 a 02/02/2008
 20/01/2008 a 26/01/2008
 13/01/2008 a 19/01/2008
 23/12/2007 a 29/12/2007
 16/12/2007 a 22/12/2007
 09/12/2007 a 15/12/2007
 02/12/2007 a 08/12/2007
 25/11/2007 a 01/12/2007
 18/11/2007 a 24/11/2007
 11/11/2007 a 17/11/2007
 04/11/2007 a 10/11/2007
 28/10/2007 a 03/11/2007
 14/10/2007 a 20/10/2007
 07/10/2007 a 13/10/2007
 30/09/2007 a 06/10/2007
 23/09/2007 a 29/09/2007
 09/09/2007 a 15/09/2007
 26/08/2007 a 01/09/2007
 19/08/2007 a 25/08/2007
 12/08/2007 a 18/08/2007
 05/08/2007 a 11/08/2007
 29/07/2007 a 04/08/2007
 22/07/2007 a 28/07/2007
 15/07/2007 a 21/07/2007
 01/07/2007 a 07/07/2007
 24/06/2007 a 30/06/2007
 17/06/2007 a 23/06/2007
 10/06/2007 a 16/06/2007
 03/06/2007 a 09/06/2007
 27/05/2007 a 02/06/2007
 20/05/2007 a 26/05/2007
 13/05/2007 a 19/05/2007
 29/04/2007 a 05/05/2007
 22/04/2007 a 28/04/2007
 15/04/2007 a 21/04/2007
 08/04/2007 a 14/04/2007
 11/03/2007 a 17/03/2007
 17/12/2006 a 23/12/2006

Votação
 Dê uma nota para meu blog

Outros links
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis




Blog de nicomedesoliveira
 


    REVITALIZAÇÃO NA BOLIVIA?

 
Prostitutas vão reagir contra a queima de bordeis

Centenas queimam bordéis em protesto na Bolívia

Marcia Carmo, De Buenos Aires

Centenas de moradores da cidade de El Alto, no Departamento de La Paz, na Bolívia, queimaram bares, discotecas e prostíbulos em dois dias de protestos iniciados na segunda-feira.
De acordo com a Agência Boliviana de Informação (ABI, oficial), 21 pontos de comércio foram saqueados e incendiados, incluindo revendedores de bebidas alcoólicas, na segunda e na terça-feira.
"Cansados da insegurança pública, registrada diariamente nesta cidade, os moradores, a maioria pais de família, afirmaram que estes centros de diversão estimulam a delinqüência e prejudicam os menores de idade", escreveu a ABI.
Reportagem do jornal La Razón informa que os manifestantes usaram paus e pedras antes de colocar fogo nos locais e em objetos como colchões, equipamentos de som, mesas, cadeiras, roupas de prostitutas, preservativos e até uniformes da polícia.
Segundo a agência oficial, as prostitutas anunciaram que vão reagir com protestos e ações judiciais contra a Federación de las Juntas Vecinales de El Alto (equivalente a associação de moradores de El Alto), que teria organizado os protestos.
"As meretrizes ameaçaram caminhar nuas até a sede do governo porque viram suas fontes de trabalho afetadas", publicou a ABI.
Polícia
A representante das prostitutas, identificada apenas como Ely, disse que elas cumprem todas as regras exigidas pela administração municipal e que a violência do protesto não faz sentido.
"Temos filhos para manter e isso que fizeram com a gente não tem nome", reclamou.
Segundo o jornal e a própria agência oficial boliviana, a polícia assistiu à destruição sem fazer nada.
De acordo com a ABI, "cerca de 20 policiais seguiam o grupo enfurecido a uma distância prudente, em atitude passiva, contemplando as ações violentas".
O secretário de Pequenas Empresas da Associação de Moradores de El Alto, Daniel Gutiérrez, disse que os moradores tiveram que tomar suas próprias medidas porque, segundo ele, há muito tempo pessoas alcoolizadas cometem delitos na cidade.
Diante das câmeras de televisão, mulheres indígenas, que não se identificaram, afirmaram estar "lutando contra o antro de perdição de menores".
Fonte: BBC Brasil.



Escrito por nicomedesoliveira às 18h49
[] [envie esta mensagem
]






     
  globo news


JORNAL DAS DEZ

Excluídos da sociedade conhecem a grande rede

Em São Paulo, um serviço de internet gratuita ajuda moradores de rua a retomar a cidadania. Pessoas que não têm onde morar descobrem na internet a saída para transformar a realidade
 
Data: 24/08/07 | Duração: 3m9s| 
 
Assista ao vídeo




Escrito por nicomedesoliveira às 10h20
[] [envie esta mensagem
]





  
     globo.com


FANTÁSTICO

Ser ou não ser: a importância da arte

A filósofa Viviane Mosé mostra que a atividade criadora faz parte da essência humana. Artistas discutem na Bienal de São Paulo a importância da convivência entre os seres humanos
 
 
Assista ao vídeo



Escrito por nicomedesoliveira às 10h17
[] [envie esta mensagem
]





2007 10:19 - publicado por nicomedesoliveira  [ Alterar ]   [ Excluir ]  

     www,comunidadesegura.org

Escreva seu comentário no final da página

A vez dos invisíveis

A gente atravessa a rua, vira o rosto para o outro lado, fecha a janela do carro. Não adianta. Eles estão lá, estão aumentando e não ficam invisíveis de acordo com a vontade de quem passa. Os moradores de rua são um problema nacional e não um problema pessoal de cada um.

 

Para encarar a questão, o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) está realizando, este mês, um censo da população de rua do país. Cerca de 2.500 pesquisadores estão abordando moradores de rua em 23 estados e mais o Distrito Federal e aplicando questionários para descobrir seus perfis, de forma a possibilitar a elaboração de políticas públicas específicas capazes de ajudá-los a ter uma vida mais digna. Ao todo 60 cidades serão pesquisadas. As capitais Belo Horizonte, Recife e São Paulo não estão incluídas, pois seus governos já levantaram os dados.

 

De acordo com Junia Quiroga da Cunha, coordenadora da Secretaria de Avaliação e Gestão da Informação do Ministério, houve uma grande preocupação técnica com a metodologia da pesquisa. “Aproveitamos e aprimoramos as metodologias desenvolvidas e aplicadas localmente pela PUC-MG, a prefeitura de Recife e a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), de São Paulo”, conta.

 

Junia explica que as abordagens são feitas nas ruas, à noite, e nas instituições que recebem esta população, para que se tenha dados mais confiáveis. No trabalho pré-campo, foram feitos levantamentos a partir de rondas para se desenhar mapas dos pontos de concentração e estimar o número de pessoas por local.

 

“A maior virtude dessa pesquisa é que ela afere não só quantos são os moradores de rua mas quem são e quais as suas condições de vida”, explica.

 

Há dois tipos de questionários: um com 16 questões, que leva de 2 a 5 minutos, e outro mais detalhado, com 47 questões que abordam desde hábitos de higiene até estratégias de sobrevivência financeira e acesso a serviços. Este questionário deverá ser respondido por no mínimo 10% dos entrevistados, isto é, num grupo de dez pessoas dispostas a participar do levantamento, todas responderão ao questionário menor e uma responderá ao maior.

 

“Os pesquisadores têm sido bem recebidos. Há algumas recusas, e nesses casos, apenas contabilizamos as pessoas”, conta Junia.

 

Para tratar do assunto, o governo formou um grupo interministerial e conta com a participação do Movimento Nacional de População em Situação de Rua (MNPR), ONGs e gestores municipais, que ajudaram na elaboração do estudo, contribuem na sua aplicação e participarão da posterior elaboração das políticas. O ministério vai investir R$1,5 milhões de reais no levantamento, que será concluído em fevereiro de 2008.

 

O estudo vem sendo reivindicado há algum tempo pelo Movimento Nacional de População em Situação de Rua, criado em 2004. Segundo seu coordenador, Sebastião Nicomedes, é preciso não apenas saber quantas pessoas estão nessa situação no país, mas entender caso a caso para que se possa elaborar uma política pública assistencial intersetorial. “Já percebemos que os motivos que levam as pessoas a morar nas ruas são vários: falta de mordia, falta de transporte, problemas de saúde. Precisamos de outras soluções além do recolhimento em albergues e o encaminhamento de volta para as cidades de origem”, diz o líder, que habitou as ruas por três anos.

 

De acordo com Nicomedes, é preciso começar pelo mínimo: dar certidão de nascimento, carteira de identidade e todos os programas assistenciais aos quais o resto da população tem acesso. “Hoje a população de rua não é atendida em hospitais porque não podem preencher na ficha o seu endereço. Também não tem direito a escola e bolsa-família, por exemplo. É preciso dar condições mínimas de geração de renda para que as pessoas possam resgatar suas vidas”, diz. 

 

Um Rio sem moradores de rua

 

No Rio de Janeiro, cerca de 100 pesquisadores foram alocados para realizar a pesquisa do Ministério de Desenvolvimento Social. No entanto, imprevistos fizeram com que os planos fossem mudados. Fontes informaram ao Comunidade Segura que kombis da Guarda Municipal dissiparam ou removeram as pessoas antes da chegada dos pesquisadores. Assim, poucas entrevistas in loco foram feitas. Além disso, repórteres seguiram os profissionais com câmeras para registrar as abordagens, afugentando os poucos moradores de rua que restaram. Com isso, ficou decidido que, no Rio, a pesquisa começará pelas instituições.

 

Segundo levantamento divulgado pela Secretaria Municipal de Assistência Social essa semana, 1932 pessoas vivem nas ruas da cidade - 250 a mais do que o apurado no ano passado. O levantamento da prefeitura também traçou o perfil desses moradores. A maioria é de homens entre 25 e 64 anos de idade, dos quais 40% são da capital e 15%, de outras cidades do estado. Muitos dormem nas ruas porque estão desempregados ou porque tentam, na madrugada, conseguir algum dinheiro para sobreviver.

 

Mônica Alkmim, coordenadora do projeto Ao Encontro dos Meninos em Situação de Rua, da Associação Beneficente São Martinho, explica que os grupos se reúnem por afinidades: local de origem, internação prévia na mesma instituição, fonte de renda (mendicância, pequenos furtos, pequenos serviços) e também pela droga de sua preferência. Ela conta que os grupos têm estruturas semelhantes às familiares, com afeto e cuidado especial com as crianças e animais de estimação.

 

“A vinda para a rua muitas vezes se dá pela busca de relações afetivas que não encontram em casa. Daí a dificuldade de tirá-los da rua”, diz Mônica, que também integra o Conselho Municipal de Direitos da Criança e do Adolescente.

 

São Paulo já fez três pesquisas

 

Em São Paulo, desde 2000 foram feitos três estudos sobre o tamanho e o perfil da população de rua, com dados colhidos com pessoas que utilizam a rede de assistência do programa São Paulo Protege. Na primeira pesquisa foram contabilizadas 8.400 pessoas; na segunda, em 2003, 10.400. A terceira não contabilizou as pessoas, mas por projeção calcula-se que sejam em torno de 12 mil, número que deverá ser considerado na pesquisa nacional. 

 

Nestes seis anos, identificou-se um aumento maior de jovens entre 18 e 29 anos e de pessoas com mais de 55 anos de idade. De acordo com Simony Piragini, coordenadora do programa Protege, da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (Smads), cerca de 40% dos jovens são ou já foram usuários de álcool e drogas. Na população com mais de 30 anos, cerca de 50% fazem uso contínuo de álcool.

 

"O uso de álcool e drogas leva à perda da família, do trabalho e da moradia", diz Simony. "Normalmente quem fica mais tempo nos albergues tem problema com álcool."

 

Ela afirma que as pesquisas sobre o perfil da população de rua ajudam os governos a moldar serviços mais específicos, direcionados de acordo com as necessidades das pessoas, como por exemplo idosos que precisam de atendimento de longa permanência e mulheres vítimas de violência doméstica. Além da própria rede de assistência do Protege, que conta com 354 agentes de proteção que vão até as pessoas para oferecer ajuda, a Smads tem parcerias com outras secretarias, como as de Trabalho e Habitação, e com o serviço Poupa Tempo, que emite documentos, para garantir alternativas de reingresso na sociedade.

 

Saiba mais:

 

Objetivos da pesquisa do Ministério da Defesa Social (arquivo DOC)

 

Pesquisa Fipe - Smads/SP (arquivo PPT)

 

Pesquisa SMAS/RJ (arquivo PDF)

 

Informações da pesquisa feita em Recife

 

Informações da pesquisa feita em Belo Horizonte



Escrito por nicomedesoliveira às 12h02
[] [envie esta mensagem
]





Oi, Tião! Acabamos de gravar o 'Casos de Família'. Eu disse que te escreveria, nãe é mesmo? Então... Gostei bastante do seu blog. Estou tentando colocar o meu no ar .Parabéns. Por tudo. Um abraço, Regina Volpato                      

EM CASOS DE FAMILIA - EU CONSEGUI SAIR DA RUA.

SBT-dias 12 e 13 de novembro
   Regina Volpato

Casos de Família.
De segunda a sexta, às 18h00


          



Escrito por nicomedesoliveira às 20h46
[] [envie esta mensagem
]





Clique para ver outras imagens  -Despejo da ocupação-Plinio Ramos  
  >
1
2
3
5
6
7
  Luiz Carlos Murauskas/Folha Imagem  
  language=javascript>document.write("")  
  Sem-teto protesta contra a reintegração de posse em prédio na região da Luz, no centro de São Paulo Leia mais


Escrito por nicomedesoliveira às 18h13
[] [envie esta mensagem
]



 
  [ Ver arquivos anteriores ]