Arquivos
 04/06/2017 a 10/06/2017
 14/05/2017 a 20/05/2017
 01/01/2017 a 07/01/2017
 09/10/2016 a 15/10/2016
 07/08/2016 a 13/08/2016
 29/05/2016 a 04/06/2016
 23/08/2015 a 29/08/2015
 14/06/2015 a 20/06/2015
 10/05/2015 a 16/05/2015
 05/04/2015 a 11/04/2015
 08/03/2015 a 14/03/2015
 01/02/2015 a 07/02/2015
 14/12/2014 a 20/12/2014
 21/09/2014 a 27/09/2014
 14/09/2014 a 20/09/2014
 07/09/2014 a 13/09/2014
 17/08/2014 a 23/08/2014
 10/08/2014 a 16/08/2014
 13/07/2014 a 19/07/2014
 27/04/2014 a 03/05/2014
 16/02/2014 a 22/02/2014
 09/02/2014 a 15/02/2014
 05/01/2014 a 11/01/2014
 29/12/2013 a 04/01/2014
 15/12/2013 a 21/12/2013
 08/12/2013 a 14/12/2013
 18/08/2013 a 24/08/2013
 11/08/2013 a 17/08/2013
 04/08/2013 a 10/08/2013
 28/07/2013 a 03/08/2013
 21/07/2013 a 27/07/2013
 14/07/2013 a 20/07/2013
 30/06/2013 a 06/07/2013
 23/06/2013 a 29/06/2013
 16/06/2013 a 22/06/2013
 09/06/2013 a 15/06/2013
 26/05/2013 a 01/06/2013
 19/05/2013 a 25/05/2013
 07/04/2013 a 13/04/2013
 24/03/2013 a 30/03/2013
 17/03/2013 a 23/03/2013
 10/03/2013 a 16/03/2013
 03/03/2013 a 09/03/2013
 17/02/2013 a 23/02/2013
 03/02/2013 a 09/02/2013
 13/01/2013 a 19/01/2013
 06/01/2013 a 12/01/2013
 30/12/2012 a 05/01/2013
 16/12/2012 a 22/12/2012
 09/12/2012 a 15/12/2012
 02/12/2012 a 08/12/2012
 25/11/2012 a 01/12/2012
 18/11/2012 a 24/11/2012
 11/11/2012 a 17/11/2012
 04/11/2012 a 10/11/2012
 28/10/2012 a 03/11/2012
 14/10/2012 a 20/10/2012
 30/09/2012 a 06/10/2012
 16/09/2012 a 22/09/2012
 26/08/2012 a 01/09/2012
 12/08/2012 a 18/08/2012
 05/08/2012 a 11/08/2012
 22/07/2012 a 28/07/2012
 15/07/2012 a 21/07/2012
 08/07/2012 a 14/07/2012
 01/07/2012 a 07/07/2012
 24/06/2012 a 30/06/2012
 10/06/2012 a 16/06/2012
 03/06/2012 a 09/06/2012
 27/05/2012 a 02/06/2012
 20/05/2012 a 26/05/2012
 06/05/2012 a 12/05/2012
 15/04/2012 a 21/04/2012
 08/04/2012 a 14/04/2012
 01/04/2012 a 07/04/2012
 25/03/2012 a 31/03/2012
 18/03/2012 a 24/03/2012
 04/03/2012 a 10/03/2012
 26/02/2012 a 03/03/2012
 19/02/2012 a 25/02/2012
 12/02/2012 a 18/02/2012
 05/02/2012 a 11/02/2012
 15/01/2012 a 21/01/2012
 08/01/2012 a 14/01/2012
 01/01/2012 a 07/01/2012
 18/12/2011 a 24/12/2011
 27/11/2011 a 03/12/2011
 13/11/2011 a 19/11/2011
 30/10/2011 a 05/11/2011
 23/10/2011 a 29/10/2011
 16/10/2011 a 22/10/2011
 18/09/2011 a 24/09/2011
 31/07/2011 a 06/08/2011
 17/07/2011 a 23/07/2011
 26/06/2011 a 02/07/2011
 19/06/2011 a 25/06/2011
 05/06/2011 a 11/06/2011
 22/05/2011 a 28/05/2011
 15/05/2011 a 21/05/2011
 08/05/2011 a 14/05/2011
 24/04/2011 a 30/04/2011
 17/04/2011 a 23/04/2011
 10/04/2011 a 16/04/2011
 03/04/2011 a 09/04/2011
 20/03/2011 a 26/03/2011
 20/02/2011 a 26/02/2011
 06/02/2011 a 12/02/2011
 16/01/2011 a 22/01/2011
 09/01/2011 a 15/01/2011
 02/01/2011 a 08/01/2011
 26/12/2010 a 01/01/2011
 12/12/2010 a 18/12/2010
 05/12/2010 a 11/12/2010
 28/11/2010 a 04/12/2010
 21/11/2010 a 27/11/2010
 14/11/2010 a 20/11/2010
 07/11/2010 a 13/11/2010
 31/10/2010 a 06/11/2010
 24/10/2010 a 30/10/2010
 17/10/2010 a 23/10/2010
 10/10/2010 a 16/10/2010
 03/10/2010 a 09/10/2010
 26/09/2010 a 02/10/2010
 12/09/2010 a 18/09/2010
 22/08/2010 a 28/08/2010
 15/08/2010 a 21/08/2010
 08/08/2010 a 14/08/2010
 01/08/2010 a 07/08/2010
 25/07/2010 a 31/07/2010
 18/07/2010 a 24/07/2010
 11/07/2010 a 17/07/2010
 27/06/2010 a 03/07/2010
 13/06/2010 a 19/06/2010
 06/06/2010 a 12/06/2010
 30/05/2010 a 05/06/2010
 23/05/2010 a 29/05/2010
 16/05/2010 a 22/05/2010
 09/05/2010 a 15/05/2010
 02/05/2010 a 08/05/2010
 18/04/2010 a 24/04/2010
 04/04/2010 a 10/04/2010
 21/03/2010 a 27/03/2010
 14/03/2010 a 20/03/2010
 07/03/2010 a 13/03/2010
 28/02/2010 a 06/03/2010
 21/02/2010 a 27/02/2010
 14/02/2010 a 20/02/2010
 07/02/2010 a 13/02/2010
 31/01/2010 a 06/02/2010
 24/01/2010 a 30/01/2010
 20/12/2009 a 26/12/2009
 13/12/2009 a 19/12/2009
 06/12/2009 a 12/12/2009
 29/11/2009 a 05/12/2009
 22/11/2009 a 28/11/2009
 15/11/2009 a 21/11/2009
 08/11/2009 a 14/11/2009
 01/11/2009 a 07/11/2009
 25/10/2009 a 31/10/2009
 18/10/2009 a 24/10/2009
 11/10/2009 a 17/10/2009
 04/10/2009 a 10/10/2009
 27/09/2009 a 03/10/2009
 20/09/2009 a 26/09/2009
 13/09/2009 a 19/09/2009
 23/08/2009 a 29/08/2009
 16/08/2009 a 22/08/2009
 02/08/2009 a 08/08/2009
 05/07/2009 a 11/07/2009
 14/06/2009 a 20/06/2009
 07/06/2009 a 13/06/2009
 17/05/2009 a 23/05/2009
 03/05/2009 a 09/05/2009
 26/04/2009 a 02/05/2009
 19/04/2009 a 25/04/2009
 12/04/2009 a 18/04/2009
 05/04/2009 a 11/04/2009
 29/03/2009 a 04/04/2009
 15/03/2009 a 21/03/2009
 08/03/2009 a 14/03/2009
 01/03/2009 a 07/03/2009
 08/02/2009 a 14/02/2009
 01/02/2009 a 07/02/2009
 25/01/2009 a 31/01/2009
 18/01/2009 a 24/01/2009
 11/01/2009 a 17/01/2009
 04/01/2009 a 10/01/2009
 21/12/2008 a 27/12/2008
 14/12/2008 a 20/12/2008
 07/12/2008 a 13/12/2008
 23/11/2008 a 29/11/2008
 16/11/2008 a 22/11/2008
 09/11/2008 a 15/11/2008
 02/11/2008 a 08/11/2008
 26/10/2008 a 01/11/2008
 12/10/2008 a 18/10/2008
 05/10/2008 a 11/10/2008
 28/09/2008 a 04/10/2008
 21/09/2008 a 27/09/2008
 14/09/2008 a 20/09/2008
 07/09/2008 a 13/09/2008
 31/08/2008 a 06/09/2008
 17/08/2008 a 23/08/2008
 10/08/2008 a 16/08/2008
 03/08/2008 a 09/08/2008
 27/07/2008 a 02/08/2008
 20/07/2008 a 26/07/2008
 13/07/2008 a 19/07/2008
 06/07/2008 a 12/07/2008
 29/06/2008 a 05/07/2008
 22/06/2008 a 28/06/2008
 15/06/2008 a 21/06/2008
 08/06/2008 a 14/06/2008
 01/06/2008 a 07/06/2008
 27/04/2008 a 03/05/2008
 20/04/2008 a 26/04/2008
 06/04/2008 a 12/04/2008
 23/03/2008 a 29/03/2008
 16/03/2008 a 22/03/2008
 09/03/2008 a 15/03/2008
 02/03/2008 a 08/03/2008
 24/02/2008 a 01/03/2008
 17/02/2008 a 23/02/2008
 10/02/2008 a 16/02/2008
 27/01/2008 a 02/02/2008
 20/01/2008 a 26/01/2008
 13/01/2008 a 19/01/2008
 23/12/2007 a 29/12/2007
 16/12/2007 a 22/12/2007
 09/12/2007 a 15/12/2007
 02/12/2007 a 08/12/2007
 25/11/2007 a 01/12/2007
 18/11/2007 a 24/11/2007
 11/11/2007 a 17/11/2007
 04/11/2007 a 10/11/2007
 28/10/2007 a 03/11/2007
 14/10/2007 a 20/10/2007
 07/10/2007 a 13/10/2007
 30/09/2007 a 06/10/2007
 23/09/2007 a 29/09/2007
 09/09/2007 a 15/09/2007
 26/08/2007 a 01/09/2007
 19/08/2007 a 25/08/2007
 12/08/2007 a 18/08/2007
 05/08/2007 a 11/08/2007
 29/07/2007 a 04/08/2007
 22/07/2007 a 28/07/2007
 15/07/2007 a 21/07/2007
 01/07/2007 a 07/07/2007
 24/06/2007 a 30/06/2007
 17/06/2007 a 23/06/2007
 10/06/2007 a 16/06/2007
 03/06/2007 a 09/06/2007
 27/05/2007 a 02/06/2007
 20/05/2007 a 26/05/2007
 13/05/2007 a 19/05/2007
 29/04/2007 a 05/05/2007
 22/04/2007 a 28/04/2007
 15/04/2007 a 21/04/2007
 08/04/2007 a 14/04/2007
 11/03/2007 a 17/03/2007
 17/12/2006 a 23/12/2006

Votação
 Dê uma nota para meu blog

Outros links
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis




Blog de nicomedesoliveira
 


carta aberta em defesa da população de rua,rio de janeiro

 

Rio de Janeiro, 28 de janeiro de 2009.

 

Prezado(a) editor(a),

 

2009 não é um Novo Ano para a população em situação de rua do Rio de Janeiro. Do ponto de vista das ações das prefeituras do Rio e de Niterói, os novos prefeitos e suas equipes chegaram com práticas que se distanciam da possibilidade da inclusão dessa população, como as ações de recolhimento para abrigos e albergues. No Brasil, a sanatorização e o afastamento forçado dos centros urbanos são características dos procedimentos dos governos desde o início do século XX e se repetem, ciclicamente, de formas variadas, até hoje, sem solucionar a complexidade desse problema social.

 

Mas afinal, qual é o horizonte de inclusão que essa população, privada dos seus direitos de cidadania, que faz das ruas seu local de moradia e sustento, encontra nesses abrigos públicos? Na maioria das vezes eles são verdadeiros depósitos de seres humanos, cheios, com condições insalubres, onde os usuários são submetidos a dezenas de regras – que evidentemente têm o objetivo de manter a ordem -, com poucas oportunidades de expressão e onde é comum encontrar um comportamento autoritário entre os funcionários. Claro que há exceções.

 

Deixando um pouco de lado o debate sobre as condições socioeconômicas que provocam a ida das pessoas para as ruas, é possível afirmar, categoricamente, que as ações de "higienização" comprovadamente não funcionam. Que os novos gestores públicos perguntem isso à maioria das pessoas envolvidas, profissional ou voluntariamente, com a população em situação de rua, entre técnicos e voluntários de organizações da sociedade civil, de entidades religiosas, de assistência social, funcionários públicos e pessoas com trajetória de vida nas ruas.

 

No Rio de Janeiro, a problemática da rua fez surgir o Fórum Permanente sobre População Adulta em Situação de Rua, constituído por pessoas e instituições envolvidas direta ou indiretamente com essa população. Desde o ano 2000, essa instância vem acompanhando os trabalhos junto a esse grupo social, trocando experiências e, principalmente, construindo uma proposta de política pública, de forma ampla e participativa, que vá ao encontro da complexidade do problema e das demandas da própria população em situação de rua. É consenso no Fórum Permanente de que o papel dos abrigos e albergues precisa ser revisto. Além disso, é notória a falta de intersetorialidade no âmbito dos governos, pois não há convergência das ações de cada secretaria/órgão, com suas contribuições específicas, para tratar de um problema que antes de tudo é social, e não de ordem pública.

 

O Fórum Permanente tem propostas para os novos prefeitos. Elas foram debatidas em encontros, pesquisas e em diversos seminários realizados nesses últimos oito anos. O último deles, o quinto, realizado em 18 de novembro de 2008 no auditório da OAB-RJ, teve justamente esse objetivo: discutir as bases da política pública para a população em situação de rua no Estado do Rio de Janeiro. Representantes de 15 cidades fluminenses contribuíram para a construção de um documento, com diretrizes para as áreas de assistência social, educação, cultura, saúde, trabalho e emprego, moradia, direitos humanos e segurança pública.

 

O documento será a contribuição do Estado do Rio de Janeiro para a Política Nacional para Inclusão Social da População em Situação de Rua, que vem sendo elaborada pelo Grupo de Trabalho Interministerial (GTI), instituído por decreto presidencial em 25 de outubro de 2006. O GTI é composto por membros do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Ministério das Cidades, Ministério da Educação, Ministério da Cultura, Ministério da Saúde, Ministério do Trabalho e Emprego, Ministério da Justiça, Secretaria Especial de Direitos Humanos e Defensoria Pública da União, além da participação de representantes do Movimento Nacional de População de Rua (MNPR), da Pastoral do Povo da Rua e do Colegiado Nacional dos Gestores Municipais da Assistência Social (CONGEMAS).

 

Na atual conjuntura não se pode mais admitir a reiteração do círculo vicioso de práticas que se esgotam em si mesmas, quando de fato existem propostas consistentes em debate na sociedade. Os novos prefeitos e suas equipes assumem os governos num momento propício para lidar com o tema de forma qualificada, mas é preciso que estejam realmente dispostos a dialogar publicamente e encarar o problema com investimento em ações continuadas e de menor visibilidade.

 

Atenciosamente,                                               

 

Coordenação Executiva do Fórum Permanente sobre População Adulta em Situação de Rua do Rio de Janeiro (em ordem alfabética):

 

- Hilda Correa, Assistente Social, Especialista em Políticas Públicas

- Irmã Maria Elci Zerma, Presidente da Associação Solidários Amigos de Betânia

- Jorge Vicente Muñoz, Pesquisador da Nova Pesquisa e Assessoria em Educação

- Sheyla Miranda, Psicóloga do Movimento de Amor ao Próximo

 

Subscrevem conjuntamente:

 

- Conceição Oliveira Silva, Assistente Social da Obra Social Santo Tomás de Villa Nova

- Irmão Joab José, Responsável pela Toca de Assis (Madureira)

- Jane Portella, Assistente Social

- José Martins Cipriano e Alexandre Duque, Presidente e Auxiliar-administrativo, respectivamente, da Associação Maranathá do Rio de Janeiro

- Luciano Rocco, Presidente da Organização Civil de Ação Social/Revista OCAS

- Marcelo Jaccoud da Costa, Assistente Social e Autor do Blog da Rua

- Margarida Pressburger, Presidente da Comissão de Direitos Humanos e Assistência Judiciária da Ordem dos Advogados do Brasil, Seção Rio de Janeiro (OAB/RJ)

- Marina Araújo e Terezinha Nascimento, Presidente e Gerente de Projetos, respectivamente, do Banco da Providência/Projeto Emaus

- Padre Manoel de Oliveira Manangão, Vigário Episcopal para a Caridade Social da Arquidiocese do Rio de Janeiro

- Walter Agostinho da Silva, Integrante da Coordenação Nacional do Movimento Nacional de População de Rua

 

Contato do Fórum Permanente: (21) 2516 2037, de segunda a sexta, de 10h às 12h.

 




Escrito por nicomedesoliveira às 15h36
[] [envie esta mensagem
]





 

Rio de Janeiro, 28 de janeiro de 2009.

 

Prezado(a) editor(a),

 

2009 não é um Novo Ano para a população em situação de rua do Rio de Janeiro. Do ponto de vista das ações das prefeituras do Rio e de Niterói, os novos prefeitos e suas equipes chegaram com práticas que se distanciam da possibilidade da inclusão dessa população, como as ações de recolhimento para abrigos e albergues. No Brasil, a sanatorização e o afastamento forçado dos centros urbanos são características dos procedimentos dos governos desde o início do século XX e se repetem, ciclicamente, de formas variadas, até hoje, sem solucionar a complexidade desse problema social.

 

Mas afinal, qual é o horizonte de inclusão que essa população, privada dos seus direitos de cidadania, que faz das ruas seu local de moradia e sustento, encontra nesses abrigos públicos? Na maioria das vezes eles são verdadeiros depósitos de seres humanos, cheios, com condições insalubres, onde os usuários são submetidos a dezenas de regras – que evidentemente têm o objetivo de manter a ordem -, com poucas oportunidades de expressão e onde é comum encontrar um comportamento autoritário entre os funcionários. Claro que há exceções.

 

Deixando um pouco de lado o debate sobre as condições socioeconômicas que provocam a ida das pessoas para as ruas, é possível afirmar, categoricamente, que as ações de "higienização" comprovadamente não funcionam. Que os novos gestores públicos perguntem isso à maioria das pessoas envolvidas, profissional ou voluntariamente, com a população em situação de rua, entre técnicos e voluntários de organizações da sociedade civil, de entidades religiosas, de assistência social, funcionários públicos e pessoas com trajetória de vida nas ruas.

 

No Rio de Janeiro, a problemática da rua fez surgir o Fórum Permanente sobre População Adulta em Situação de Rua, constituído por pessoas e instituições envolvidas direta ou indiretamente com essa população. Desde o ano 2000, essa instância vem acompanhando os trabalhos junto a esse grupo social, trocando experiências e, principalmente, construindo uma proposta de política pública, de forma ampla e participativa, que vá ao encontro da complexidade do problema e das demandas da própria população em situação de rua. É consenso no Fórum Permanente de que o papel dos abrigos e albergues precisa ser revisto. Além disso, é notória a falta de intersetorialidade no âmbito dos governos, pois não há convergência das ações de cada secretaria/órgão, com suas contribuições específicas, para tratar de um problema que antes de tudo é social, e não de ordem pública.

 

O Fórum Permanente tem propostas para os novos prefeitos. Elas foram debatidas em encontros, pesquisas e em diversos seminários realizados nesses últimos oito anos. O último deles, o quinto, realizado em 18 de novembro de 2008 no auditório da OAB-RJ, teve justamente esse objetivo: discutir as bases da política pública para a população em situação de rua no Estado do Rio de Janeiro. Representantes de 15 cidades fluminenses contribuíram para a construção de um documento, com diretrizes para as áreas de assistência social, educação, cultura, saúde, trabalho e emprego, moradia, direitos humanos e segurança pública.

 

O documento será a contribuição do Estado do Rio de Janeiro para a Política Nacional para Inclusão Social da População em Situação de Rua, que vem sendo elaborada pelo Grupo de Trabalho Interministerial (GTI), instituído por decreto presidencial em 25 de outubro de 2006. O GTI é composto por membros do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Ministério das Cidades, Ministério da Educação, Ministério da Cultura, Ministério da Saúde, Ministério do Trabalho e Emprego, Ministério da Justiça, Secretaria Especial de Direitos Humanos e Defensoria Pública da União, além da participação de representantes do Movimento Nacional de População de Rua (MNPR), da Pastoral do Povo da Rua e do Colegiado Nacional dos Gestores Municipais da Assistência Social (CONGEMAS).

 

Na atual conjuntura não se pode mais admitir a reiteração do círculo vicioso de práticas que se esgotam em si mesmas, quando de fato existem propostas consistentes em debate na sociedade. Os novos prefeitos e suas equipes assumem os governos num momento propício para lidar com o tema de forma qualificada, mas é preciso que estejam realmente dispostos a dialogar publicamente e encarar o problema com investimento em ações continuadas e de menor visibilidade.

 

Atenciosamente,                                               

 

Coordenação Executiva do Fórum Permanente sobre População Adulta em Situação de Rua do Rio de Janeiro (em ordem alfabética):

 

- Hilda Correa, Assistente Social, Especialista em Políticas Públicas

- Irmã Maria Elci Zerma, Presidente da Associação Solidários Amigos de Betânia

- Jorge Vicente Muñoz, Pesquisador da Nova Pesquisa e Assessoria em Educação

- Sheyla Miranda, Psicóloga do Movimento de Amor ao Próximo

 

Subscrevem conjuntamente:

 

- Conceição Oliveira Silva, Assistente Social da Obra Social Santo Tomás de Villa Nova

- Irmão Joab José, Responsável pela Toca de Assis (Madureira)

- Jane Portella, Assistente Social

- José Martins Cipriano e Alexandre Duque, Presidente e Auxiliar-administrativo, respectivamente, da Associação Maranathá do Rio de Janeiro

- Luciano Rocco, Presidente da Organização Civil de Ação Social/Revista OCAS

- Marcelo Jaccoud da Costa, Assistente Social e Autor do Blog da Rua

- Margarida Pressburger, Presidente da Comissão de Direitos Humanos e Assistência Judiciária da Ordem dos Advogados do Brasil, Seção Rio de Janeiro (OAB/RJ)

- Marina Araújo e Terezinha Nascimento, Presidente e Gerente de Projetos, respectivamente, do Banco da Providência/Projeto Emaus

- Padre Manoel de Oliveira Manangão, Vigário Episcopal para a Caridade Social da Arquidiocese do Rio de Janeiro

- Walter Agostinho da Silva, Integrante da Coordenação Nacional do Movimento Nacional de População de Rua

 

Contato do Fórum Permanente: (21) 2516 2037, de segunda a sexta, de 10h às 12h.

 




Escrito por nicomedesoliveira às 15h35
[] [envie esta mensagem
]



 
  [ Ver arquivos anteriores ]