Arquivos
 04/06/2017 a 10/06/2017
 14/05/2017 a 20/05/2017
 01/01/2017 a 07/01/2017
 09/10/2016 a 15/10/2016
 07/08/2016 a 13/08/2016
 29/05/2016 a 04/06/2016
 23/08/2015 a 29/08/2015
 14/06/2015 a 20/06/2015
 10/05/2015 a 16/05/2015
 05/04/2015 a 11/04/2015
 08/03/2015 a 14/03/2015
 01/02/2015 a 07/02/2015
 14/12/2014 a 20/12/2014
 21/09/2014 a 27/09/2014
 14/09/2014 a 20/09/2014
 07/09/2014 a 13/09/2014
 17/08/2014 a 23/08/2014
 10/08/2014 a 16/08/2014
 13/07/2014 a 19/07/2014
 27/04/2014 a 03/05/2014
 16/02/2014 a 22/02/2014
 09/02/2014 a 15/02/2014
 05/01/2014 a 11/01/2014
 29/12/2013 a 04/01/2014
 15/12/2013 a 21/12/2013
 08/12/2013 a 14/12/2013
 18/08/2013 a 24/08/2013
 11/08/2013 a 17/08/2013
 04/08/2013 a 10/08/2013
 28/07/2013 a 03/08/2013
 21/07/2013 a 27/07/2013
 14/07/2013 a 20/07/2013
 30/06/2013 a 06/07/2013
 23/06/2013 a 29/06/2013
 16/06/2013 a 22/06/2013
 09/06/2013 a 15/06/2013
 26/05/2013 a 01/06/2013
 19/05/2013 a 25/05/2013
 07/04/2013 a 13/04/2013
 24/03/2013 a 30/03/2013
 17/03/2013 a 23/03/2013
 10/03/2013 a 16/03/2013
 03/03/2013 a 09/03/2013
 17/02/2013 a 23/02/2013
 03/02/2013 a 09/02/2013
 13/01/2013 a 19/01/2013
 06/01/2013 a 12/01/2013
 30/12/2012 a 05/01/2013
 16/12/2012 a 22/12/2012
 09/12/2012 a 15/12/2012
 02/12/2012 a 08/12/2012
 25/11/2012 a 01/12/2012
 18/11/2012 a 24/11/2012
 11/11/2012 a 17/11/2012
 04/11/2012 a 10/11/2012
 28/10/2012 a 03/11/2012
 14/10/2012 a 20/10/2012
 30/09/2012 a 06/10/2012
 16/09/2012 a 22/09/2012
 26/08/2012 a 01/09/2012
 12/08/2012 a 18/08/2012
 05/08/2012 a 11/08/2012
 22/07/2012 a 28/07/2012
 15/07/2012 a 21/07/2012
 08/07/2012 a 14/07/2012
 01/07/2012 a 07/07/2012
 24/06/2012 a 30/06/2012
 10/06/2012 a 16/06/2012
 03/06/2012 a 09/06/2012
 27/05/2012 a 02/06/2012
 20/05/2012 a 26/05/2012
 06/05/2012 a 12/05/2012
 15/04/2012 a 21/04/2012
 08/04/2012 a 14/04/2012
 01/04/2012 a 07/04/2012
 25/03/2012 a 31/03/2012
 18/03/2012 a 24/03/2012
 04/03/2012 a 10/03/2012
 26/02/2012 a 03/03/2012
 19/02/2012 a 25/02/2012
 12/02/2012 a 18/02/2012
 05/02/2012 a 11/02/2012
 15/01/2012 a 21/01/2012
 08/01/2012 a 14/01/2012
 01/01/2012 a 07/01/2012
 18/12/2011 a 24/12/2011
 27/11/2011 a 03/12/2011
 13/11/2011 a 19/11/2011
 30/10/2011 a 05/11/2011
 23/10/2011 a 29/10/2011
 16/10/2011 a 22/10/2011
 18/09/2011 a 24/09/2011
 31/07/2011 a 06/08/2011
 17/07/2011 a 23/07/2011
 26/06/2011 a 02/07/2011
 19/06/2011 a 25/06/2011
 05/06/2011 a 11/06/2011
 22/05/2011 a 28/05/2011
 15/05/2011 a 21/05/2011
 08/05/2011 a 14/05/2011
 24/04/2011 a 30/04/2011
 17/04/2011 a 23/04/2011
 10/04/2011 a 16/04/2011
 03/04/2011 a 09/04/2011
 20/03/2011 a 26/03/2011
 20/02/2011 a 26/02/2011
 06/02/2011 a 12/02/2011
 16/01/2011 a 22/01/2011
 09/01/2011 a 15/01/2011
 02/01/2011 a 08/01/2011
 26/12/2010 a 01/01/2011
 12/12/2010 a 18/12/2010
 05/12/2010 a 11/12/2010
 28/11/2010 a 04/12/2010
 21/11/2010 a 27/11/2010
 14/11/2010 a 20/11/2010
 07/11/2010 a 13/11/2010
 31/10/2010 a 06/11/2010
 24/10/2010 a 30/10/2010
 17/10/2010 a 23/10/2010
 10/10/2010 a 16/10/2010
 03/10/2010 a 09/10/2010
 26/09/2010 a 02/10/2010
 12/09/2010 a 18/09/2010
 22/08/2010 a 28/08/2010
 15/08/2010 a 21/08/2010
 08/08/2010 a 14/08/2010
 01/08/2010 a 07/08/2010
 25/07/2010 a 31/07/2010
 18/07/2010 a 24/07/2010
 11/07/2010 a 17/07/2010
 27/06/2010 a 03/07/2010
 13/06/2010 a 19/06/2010
 06/06/2010 a 12/06/2010
 30/05/2010 a 05/06/2010
 23/05/2010 a 29/05/2010
 16/05/2010 a 22/05/2010
 09/05/2010 a 15/05/2010
 02/05/2010 a 08/05/2010
 18/04/2010 a 24/04/2010
 04/04/2010 a 10/04/2010
 21/03/2010 a 27/03/2010
 14/03/2010 a 20/03/2010
 07/03/2010 a 13/03/2010
 28/02/2010 a 06/03/2010
 21/02/2010 a 27/02/2010
 14/02/2010 a 20/02/2010
 07/02/2010 a 13/02/2010
 31/01/2010 a 06/02/2010
 24/01/2010 a 30/01/2010
 20/12/2009 a 26/12/2009
 13/12/2009 a 19/12/2009
 06/12/2009 a 12/12/2009
 29/11/2009 a 05/12/2009
 22/11/2009 a 28/11/2009
 15/11/2009 a 21/11/2009
 08/11/2009 a 14/11/2009
 01/11/2009 a 07/11/2009
 25/10/2009 a 31/10/2009
 18/10/2009 a 24/10/2009
 11/10/2009 a 17/10/2009
 04/10/2009 a 10/10/2009
 27/09/2009 a 03/10/2009
 20/09/2009 a 26/09/2009
 13/09/2009 a 19/09/2009
 23/08/2009 a 29/08/2009
 16/08/2009 a 22/08/2009
 02/08/2009 a 08/08/2009
 05/07/2009 a 11/07/2009
 14/06/2009 a 20/06/2009
 07/06/2009 a 13/06/2009
 17/05/2009 a 23/05/2009
 03/05/2009 a 09/05/2009
 26/04/2009 a 02/05/2009
 19/04/2009 a 25/04/2009
 12/04/2009 a 18/04/2009
 05/04/2009 a 11/04/2009
 29/03/2009 a 04/04/2009
 15/03/2009 a 21/03/2009
 08/03/2009 a 14/03/2009
 01/03/2009 a 07/03/2009
 08/02/2009 a 14/02/2009
 01/02/2009 a 07/02/2009
 25/01/2009 a 31/01/2009
 18/01/2009 a 24/01/2009
 11/01/2009 a 17/01/2009
 04/01/2009 a 10/01/2009
 21/12/2008 a 27/12/2008
 14/12/2008 a 20/12/2008
 07/12/2008 a 13/12/2008
 23/11/2008 a 29/11/2008
 16/11/2008 a 22/11/2008
 09/11/2008 a 15/11/2008
 02/11/2008 a 08/11/2008
 26/10/2008 a 01/11/2008
 12/10/2008 a 18/10/2008
 05/10/2008 a 11/10/2008
 28/09/2008 a 04/10/2008
 21/09/2008 a 27/09/2008
 14/09/2008 a 20/09/2008
 07/09/2008 a 13/09/2008
 31/08/2008 a 06/09/2008
 17/08/2008 a 23/08/2008
 10/08/2008 a 16/08/2008
 03/08/2008 a 09/08/2008
 27/07/2008 a 02/08/2008
 20/07/2008 a 26/07/2008
 13/07/2008 a 19/07/2008
 06/07/2008 a 12/07/2008
 29/06/2008 a 05/07/2008
 22/06/2008 a 28/06/2008
 15/06/2008 a 21/06/2008
 08/06/2008 a 14/06/2008
 01/06/2008 a 07/06/2008
 27/04/2008 a 03/05/2008
 20/04/2008 a 26/04/2008
 06/04/2008 a 12/04/2008
 23/03/2008 a 29/03/2008
 16/03/2008 a 22/03/2008
 09/03/2008 a 15/03/2008
 02/03/2008 a 08/03/2008
 24/02/2008 a 01/03/2008
 17/02/2008 a 23/02/2008
 10/02/2008 a 16/02/2008
 27/01/2008 a 02/02/2008
 20/01/2008 a 26/01/2008
 13/01/2008 a 19/01/2008
 23/12/2007 a 29/12/2007
 16/12/2007 a 22/12/2007
 09/12/2007 a 15/12/2007
 02/12/2007 a 08/12/2007
 25/11/2007 a 01/12/2007
 18/11/2007 a 24/11/2007
 11/11/2007 a 17/11/2007
 04/11/2007 a 10/11/2007
 28/10/2007 a 03/11/2007
 14/10/2007 a 20/10/2007
 07/10/2007 a 13/10/2007
 30/09/2007 a 06/10/2007
 23/09/2007 a 29/09/2007
 09/09/2007 a 15/09/2007
 26/08/2007 a 01/09/2007
 19/08/2007 a 25/08/2007
 12/08/2007 a 18/08/2007
 05/08/2007 a 11/08/2007
 29/07/2007 a 04/08/2007
 22/07/2007 a 28/07/2007
 15/07/2007 a 21/07/2007
 01/07/2007 a 07/07/2007
 24/06/2007 a 30/06/2007
 17/06/2007 a 23/06/2007
 10/06/2007 a 16/06/2007
 03/06/2007 a 09/06/2007
 27/05/2007 a 02/06/2007
 20/05/2007 a 26/05/2007
 13/05/2007 a 19/05/2007
 29/04/2007 a 05/05/2007
 22/04/2007 a 28/04/2007
 15/04/2007 a 21/04/2007
 08/04/2007 a 14/04/2007
 11/03/2007 a 17/03/2007
 17/12/2006 a 23/12/2006

Votação
 Dê uma nota para meu blog

Outros links
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis




Blog de nicomedesoliveira
 


A recessão agrava o problema de falta de moradia na capital da Califórnia, onde a "Cidade das Barracas", comum durante a Crise de 1929, já começou a se formar.


Escrito por nicomedesoliveira às 11h35
[] [envie esta mensagem
]





 dia!

O Cedeca Interlagos, em seu trabalho de defesa dos direitos da criança e do adolescente encontrou em seu caminho a luta pela moradia na Zona Sul de São Paulo. Unidos às comunidades da região do Grajaú e de Parelheiros, que estão ameaçadas pelo programa de urbanização Programa Mananciais, temos desde o final de 2007 batalhado para que as famílias que residem em área de mananciais não sejam desconsideradas em seus direitos. O referido programa de urbanização, apesar de possuir em seu orçamento verbas para atender a população que precisar ser retirada dos locais onde mora, apresenta como ação concreta apenaso oferecimento de um cheque de oito mil reais como indenização à cada família. Esta luta chegou a um momento crucial.
O programa prevê inervenção em 80 comunidades da Zona Sul de São Paulo. Só no Parque Cocaia I, cerca de mil famílias e, pelo menos, três mil pessoas. Entre elas, são muitas as crianças e os adolescentes que serão deixados na rua.
Ao longo do ano passado buscamos (nós do CEDECA Interlagos e os moradores) parcerias que pudessem auxiliar estas comunidades a garantirem seu direito à moradia. As encontramos na União dos Movimentos de Moradia, no Escritório Modelo da PUC SP, na Defensoria Pùblica de SP, o projeto 1olhar, o coletivo FACA (Foco de Atividade de Cultura Alternativa) entre outros. Estamos todos juntos nesta luta, mas precisamos de outros mais, quantos puderem ou desejarem.
O referido programa chegou a um mês no Parque Cocaia I (na parte chamada Jd. Toca) e deu um prazo de dez dias para que eles se retirem de lá. Este prazo se encerra amanhã, dia 14 de março de 2009.
Os moradores farão hoje uma manifestação política na Av. Dona Belmira Marin e outra em frente à Subprefeitura da Capela do Socorro.
É preciso dar visibilidade imediata ao que está acontecendo!!!
Pedimos a todos que divulguem o que está acontecendo, na imprensa, na net, na rede de emails.
Abaixo segue, um breve resumo desta trágica  história.
 
Abraços cordiais.
 
Liliane
Grupo de Trabalho Moradia e Saúde
CEDECA Interlagos.
Rua. Nossa Senhora de Nazaré, 51 - Cidade Dutra / SP
Fone: 5666-9861
 
 
PARQUE COCAIA I

HISTÓRIA DA DESAPROPRIAÇÃO DA

COMUNIDADE PELO PROGRAMA MANANCIAIS

·        Desde o ano de 2008 os moradores do Parque Cocaia I, tem buscado informações junto ao Programa Mananciais e o Operação Defesa das Águas sobre os projetos de urbanização para a sua comunidade. Foram informados em reunião com o responsável pelo Programa Mananciais, em reunião no mês de Novembro, sobre a chegada do projeto de urbanização entre os meses de janeiro/março de 2009, e também sobre o processo de negociação com a comunidade de modo que nenhum morador fosse dali retirado sem uma alternativa digna de moradia, se possível e preferência na mesma região de convivência da família e instituições. Segundo ele tudo isto seria possível já que o Programa possui financiamento das três instâncias do poder público, e considerou em seu orçamento a questão da retirada de moradores, se necessário. É importante dizer que no projeto de urbanização constam 80 comunidades que, tal qual o Cocaia I sofrerão intervenções de urbanização; portanto, a tragédia desta comunidade não é a primeira e não será a última ação oficial de um governo que desconsidera alguns dos moradores da cidade de São Paulo como sujeitos de direito.

·        O Programa, de fato, chegou na comunidade no mês de Janeiro de 2009, mas ao contrário do que foi dito, casas foram marcadas com números e letras incompreensíveis aos moradores; máquinas e tratores começaram a abrir ruas; funcionários da empresa de engenharia Santa Bárbara avisaram que os moradores seriam dali retirados por se encontrarem em área de risco e que a ÚNICA solução possível era eles aceitarem um cheque no valor de oito mil reais e acatarem o prazo de dez dias para irem embora. Este prazo se encerra neste sábado, dia 14 de março de 2009.

·        Isto tudo é bastante coerente com as ações do Operação Defesa das Águas (projeto da Prefeitura de SP) que vem, há mais de um ano, despejando moradores da região da Capela do Socorro de suas casas, oferecendo como indenização cheques que vão de 5 a 8 mil reais, passagens para retorno à terra natal, bolsa aluguel de alguns meses, dispersão em alojamentos em que se misturam famílias e comunidades. Isto quando os moradores são simplesmente deixados em meio à rua, sem seus pertences (todos destruídos pelos tratores que derrubam as casas), sem dinheiro, sem destino que não outras periferias tão pobres e tão sem condições de habitabilidade quanto as primeiras.

·        Esta comunidade, assim como outras da região, é atendida pela Defensoria Pública do Estado de São Paulo e União de Movimentos de Moradia, através da Jornada de Moradia e Meio Ambiente de São Paulo. Ao participar da 2ª Jornada de Moradia de SP foi possível conhecer muitas outras comunidades em outras regiões de SP, em que a situação é a mesma, Moradores sendo coagidos a aceitar entre mil e duzentos a cinco mil reais de indenização por suas casas e deixados à própria sorte.

·        Há nesta comunidade cerca de mil famílias e três mil pessoas. Centenas de crianças e adolescentes. Alguns moradores aqui se encontram há mais de 30 anos. Construíram não apenas suas casas (muitas de madeira, tapume) ás margens da represa Billings, mas também suas vidas. Não se recusam a sair, tendo em vista sentirem na própria pele as condições adversas em que vivem, em lugar tão impróprio à moradia digna. Entretanto, se recusam terminantemente a serem tratados como lixo indesejável, como seres humanos de menor categoria, de menor valia. Conscientes de seus direitos à Moradia Digna insistem em participar dos planos do Programa Mananciais para as suas vidas e não serem jogados no meio da rua. Rechaçam qualquer tentativa de reproduzirem lógicas ideológicas em que são desconsiderados em seu lugar de sujeitos da própria história.

·        Daqui não sairão sem que tenham respeitados os seus direitos de Gente.




Escrito por nicomedesoliveira às 14h32
[] [envie esta mensagem
]





 


Companheiros, bom dia!
O Cedeca Interlagos, em seu trabalho de defesa dos direitos da criança e do adolescente encontrou em seu caminho a luta pela moradia na Zona Sul de São Paulo. Unidos às comunidades da região do Grajaú e de Parelheiros, que estão ameaçadas pelo programa de urbanização Programa Mananciais, temos desde o final de 2007 batalhado para que as famílias que residem em área de mananciais não sejam desconsideradas em seus direitos. O referido programa de urbanização, apesar de possuir em seu orçamento verbas para atender a população que precisar ser retirada dos locais onde mora, apresenta como ação concreta apenaso oferecimento de um cheque de oito mil reais como indenização à cada família. Esta luta chegou a um momento crucial.
O programa prevê inervenção em 80 comunidades da Zona Sul de São Paulo. Só no Parque Cocaia I, cerca de mil famílias e, pelo menos, três mil pessoas. Entre elas, são muitas as crianças e os adolescentes que serão deixados na rua.
Ao longo do ano passado buscamos (nós do CEDECA Interlagos e os moradores) parcerias que pudessem auxiliar estas comunidades a garantirem seu direito à moradia. As encontramos na União dos Movimentos de Moradia, no Escritório Modelo da PUC SP, na Defensoria Pùblica de SP, o projeto 1olhar, o coletivo FACA (Foco de Atividade de Cultura Alternativa) entre outros. Estamos todos juntos nesta luta, mas precisamos de outros mais, quantos puderem ou desejarem.
O referido programa chegou a um mês no Parque Cocaia I (na parte chamada Jd. Toca) e deu um prazo de dez dias para que eles se retirem de lá. Este prazo se encerra amanhã, dia 14 de março de 2009.
Os moradores farão hoje uma manifestação política na Av. Dona Belmira Marin e outra em frente à Subprefeitura da Capela do Socorro.
É preciso dar visibilidade imediata ao que está acontecendo!!!
Pedimos a todos que divulguem o que está acontecendo, na imprensa, na net, na rede de emails.
Abaixo segue, um breve resumo desta trágica  história.
 
Abraços cordiais.
 
Liliane
Grupo de Trabalho Moradia e Saúde
CEDECA Interlagos.
Rua. Nossa Senhora de Nazaré, 51 - Cidade Dutra / SP
Fone: 5666-9861
 
 
PARQUE COCAIA I

 

HISTÓRIA DA DESAPROPRIAÇÃO DA

COMUNIDADE PELO PROGRAMA MANANCIAIS

 

 

·        Desde o ano de 2008 os moradores do Parque Cocaia I, tem buscado informações junto ao Programa Mananciais e o Operação Defesa das Águas sobre os projetos de urbanização para a sua comunidade. Foram informados em reunião com o responsável pelo Programa Mananciais, em reunião no mês de Novembro, sobre a chegada do projeto de urbanização entre os meses de janeiro/março de 2009, e também sobre o processo de negociação com a comunidade de modo que nenhum morador fosse dali retirado sem uma alternativa digna de moradia, se possível e preferência na mesma região de convivência da família e instituições. Segundo ele tudo isto seria possível já que o Programa possui financiamento das três instâncias do poder público, e considerou em seu orçamento a questão da retirada de moradores, se necessário. É importante dizer que no projeto de urbanização constam 80 comunidades que, tal qual o Cocaia I sofrerão intervenções de urbanização; portanto, a tragédia desta comunidade não é a primeira e não será a última ação oficial de um governo que desconsidera alguns dos moradores da cidade de São Paulo como sujeitos de direito.

 

·        O Programa, de fato, chegou na comunidade no mês de Janeiro de 2009, mas ao contrário do que foi dito, casas foram marcadas com números e letras incompreensíveis aos moradores; máquinas e tratores começaram a abrir ruas; funcionários da empresa de engenharia Santa Bárbara avisaram que os moradores seriam dali retirados por se encontrarem em área de risco e que a ÚNICA solução possível era eles aceitarem um cheque no valor de oito mil reais e acatarem o prazo de dez dias para irem embora. Este prazo se encerra neste sábado, dia 14 de março de 2009.

 

·        Isto tudo é bastante coerente com as ações do Operação Defesa das Águas (projeto da Prefeitura de SP) que vem, há mais de um ano, despejando moradores da região da Capela do Socorro de suas casas, oferecendo como indenização cheques que vão de 5 a 8 mil reais, passagens para retorno à terra natal, bolsa aluguel de alguns meses, dispersão em alojamentos em que se misturam famílias e comunidades. Isto quando os moradores são simplesmente deixados em meio à rua, sem seus pertences (todos destruídos pelos tratores que derrubam as casas), sem dinheiro, sem destino que não outras periferias tão pobres e tão sem condições de habitabilidade quanto as primeiras.

 

·        Esta comunidade, assim como outras da região, é atendida pela Defensoria Pública do Estado de São Paulo e União de Movimentos de Moradia, através da Jornada de Moradia e Meio Ambiente de São Paulo. Ao participar da 2ª Jornada de Moradia de SP foi possível conhecer muitas outras comunidades em outras regiões de SP, em que a situação é a mesma, Moradores sendo coagidos a aceitar entre mil e duzentos a cinco mil reais de indenização por suas casas e deixados à própria sorte.

 

·        Há nesta comunidade cerca de mil famílias e três mil pessoas. Centenas de crianças e adolescentes. Alguns moradores aqui se encontram há mais de 30 anos. Construíram não apenas suas casas (muitas de madeira, tapume) ás margens da represa Billings, mas também suas vidas. Não se recusam a sair, tendo em vista sentirem na própria pele as condições adversas em que vivem, em lugar tão impróprio à moradia digna. Entretanto, se recusam terminantemente a serem tratados como lixo indesejável, como seres humanos de menor categoria, de menor valia. Conscientes de seus direitos à Moradia Digna insistem em participar dos planos do Programa Mananciais para as suas vidas e não serem jogados no meio da rua. Rechaçam qualquer tentativa de reproduzirem lógicas ideológicas em que são desconsiderados em seu lugar de sujeitos da própria história.

 

·        Daqui não sairão sem que tenham respeitados os seus direitos de Gente.



--
"Não pode haver ausência de boca nas palavras: nenhuma fique
desamparada do ser que a revelou."(M. Barros)

__._,_.___
Atividade nos últimos dias
Visite seu Grupo
Yahoo! Mail
Conecte-se ao mundo

Proteção anti-spam

Muito mais espaço

Yahoo! Barra
Instale grátis

Buscar sites na web

Checar seus e-mails .

Yahoo! Grupos
Crie seu próprio grupo

A melhor forma de comunicação

 

.

__,_._,___




--
Como poucos, eu conheci as lutas e as tempestades. Como poucos, eu amei a palavra liberdade e por ela briguei ...

kleber luis
kleber3x5@gmail.com
76771735.    



Escrito por nicomedesoliveira às 14h30
[] [envie esta mensagem
]





diario dum carroceiro,ciee

dIZEM QUE OS ESTUDANTES SÃO O FUTURO DO PAÍS...
 



 
 
Contato para imprensa Max Mu:8235-0127
 em anexo flyer do CIEE com mais dados.
 
para falar com tião-(a partir do dia 13)7952-3192

Sugestão de Pauta:

 

O "Diário Dum Carroceiro"

Com mais de 100 Promotores Sociouculturais.

Ocuparam as universidades com ARTE.

Com apoio do CIEE no
 Circuito Universitário  2009.
Estréia 19/03/2009.
 
A produção da peça "Diário Dum Carroceiro" uniu uma premiada equipe do teatro paulistano como Aline Meyer, Márcio Tadeu e Servulo Augusto  sob a direção de Iara Brasil, na produção de Max Mu. O texto de sebastião nicomedes ex-morador de rua, vem fazendo sucesso pelo Brasil através desta notável produção. Agora com o apoio do CIEE iram as mais variadas universidades"

A Cia. Um Brasil entra em seu quarto ano realizando mais uma nova parceria que interessará aos universitários de São Paulo e pretende promover interlocução arte e universidade. Mais de dez TCC´s fizeram sobre a peça "Diário dum Carroceiro" até que o CIEE convidou para ampliar o projeto Teatro-Aula para todas as universidades.

A produção independente, contará agora com 100 universitários, ou mais, para promover o espetáculo "Diário dum Carroceiro" em sua faculdade após a apresentação uma conversa com o público, e o grupo poderá desenvolver ações sociais na universidade contando com o Now How da Cia.

Oferecendo para os universitários a oportunidade de renda, horas de estágio e até horas complementares, cada instituição educacional tem seu critério de acordo com o curso. 

A aproximaçao da pesquisa artistica para incentivar a produção acadêmica, além de formador de público, também espera-se mais conscientização social e ambiental já que a peça “Diário de um Carroceiro” é a “Primeira produção profissional de um texto escrito por uma pessoa em situação de rua do Brasil”,e protanto traz a "Voz das ruas", essa pesquisa denomina-se "A Voz Original na Dramaturgia Brasilera" realizada poor MAx Mu em presídios, Quilombos e aldeias indigenas, e junto a população de Rua.

04 ) No dia 19/03 de 2009, no Teatro CIEE a peça “Diário dum Carroceiro” será apresentada gratuitamente para os universitários e logo após  eles poderão participar de debates sobre a montagem e serão convidados a se tornar promotores soicoculturais nas suas universidades.  As  inscrições são gratuitas e ainda podem ser feitas pelo telefone: (11) 3040 6541/6542, saiba mais no site: www.ciaumbrasil.com.br

Embora a peça sobreviva apenas de sua bilheteria já alcançõu muita repercussão na midia televisiva e escrita, além de visibilidade publica pelo seu ineditismo temático. Por isso vem provocando movimentos inovadores por aonde passa como por exemplo: 

04) O Projeto com 100 promotores SOCIOCULTURAIS já inscritos estima atingir mais de 30.000 estudantes em 2009, se cada promotor realizar uma unica apresentação para 300 pessoas. Este numero provavelmente será bem maior. 

03)  Foi assistida pelo Presidente Lula e ministros, pela classe média, pelos catadores e moradores de rua e recomendada por todos, assim se manteve no circuito e em turnês pelo boca a boca.

02) O Secretário de Assistência Social do Município de São Paulo em 2007 Floriano Pesaro e o Secretário Municipal de Cultura Carlos Calil, após uma apresentação especial para os usuários dos serviços da Secretária de Assistência Social criaram um projeto que deu direito aos moradores de albergues e usuários  da assistência a assistir peças teatrais no município de São Paulo.

01 ) A peça fez turnê com 8 apresentações no centro-oeste paulista nos Teatros Municipais de Assis, Ourinhos, Palmital, Maracaí e Presidente Epitácio. Os produtores locais foram os próprios catadores que procuraram as prefeituras para divulgação local e os recursos. Assim sentimos  que a pesquisa a “ Voz Original na Dramaturgia Brasileira” que deu origem a peça “Diário Dum Carroceiro” transformou catadores em produtores ou seja agentes culturais pela identidade a “ Voz” e a peça que foi assistida em todas cidades pelo o publico em geral: classe média, estudantes e universitários. Tem convites para voltar em junho.
Hoje o autor da peça escreve  livros e em  sites e blog´s, além de dar entrevistas sobre a população de rua.
Autor - Sebastião Nicomedes;  Direção – Iara Brasil; Ator - Max Mu; Cenário e Figurino – Marcio Tadeu; Trilha Sonora – Aline Meyer; Musica Original – Sérvulo Augusto, Produção: Max Mu .
Serviço:
INSCRIÇÕES GRÁTIS NO CIEE PARA OS UNIVERSITÁRIOS: 3040-6541 OU 6542.
Rua Tabapuã: 455, Itaim Bibi.
19h. Recepção.
 Alguns link´s da midia:

Materia do Estadão: "qual trabalho que lhe deu mais satisfação" ( 5 pergunta)
http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20070808/not_imp31115,0.php
 
Contato para imprensa : Max Mu – 8235-0127, ciaumbrasil@gmail.com
 




--
MAx Mu, um abraço aos amigos...



Escrito por nicomedesoliveira às 17h01
[] [envie esta mensagem
]





diario dum carroceiro,ciee

dIZEM QUE OS ESTUDANTES SÃO O FUTURO DO PAÍS...
 



 
 
Contato para imprensa Max Mu:8235-0127
 em anexo flyer do CIEE com mais dados.
 
para falar com tião-(a partir do dia 13)7952-3192

Sugestão de Pauta:

 

O "Diário Dum Carroceiro"

Com mais de 100 Promotores Sociouculturais.

Ocuparam as universidades com ARTE.

Com apoio do CIEE no
 Circuito Universitário  2009.
Estréia 19/03/2009.
 
A produção da peça "Diário Dum Carroceiro" uniu uma premiada equipe do teatro paulistano como Aline Meyer, Márcio Tadeu e Servulo Augusto  sob a direção de Iara Brasil, na produção de Max Mu. O texto de sebastião nicomedes ex-morador de rua, vem fazendo sucesso pelo Brasil através desta notável produção. Agora com o apoio do CIEE iram as mais variadas universidades"

A Cia. Um Brasil entra em seu quarto ano realizando mais uma nova parceria que interessará aos universitários de São Paulo e pretende promover interlocução arte e universidade. Mais de dez TCC´s fizeram sobre a peça "Diário dum Carroceiro" até que o CIEE convidou para ampliar o projeto Teatro-Aula para todas as universidades.

A produção independente, contará agora com 100 universitários, ou mais, para promover o espetáculo "Diário dum Carroceiro" em sua faculdade após a apresentação uma conversa com o público, e o grupo poderá desenvolver ações sociais na universidade contando com o Now How da Cia.

Oferecendo para os universitários a oportunidade de renda, horas de estágio e até horas complementares, cada instituição educacional tem seu critério de acordo com o curso. 

A aproximaçao da pesquisa artistica para incentivar a produção acadêmica, além de formador de público, também espera-se mais conscientização social e ambiental já que a peça “Diário de um Carroceiro” é a “Primeira produção profissional de um texto escrito por uma pessoa em situação de rua do Brasil”,e protanto traz a "Voz das ruas", essa pesquisa denomina-se "A Voz Original na Dramaturgia Brasilera" realizada poor MAx Mu em presídios, Quilombos e aldeias indigenas, e junto a população de Rua.

04 ) No dia 19/03 de 2009, no Teatro CIEE a peça “Diário dum Carroceiro” será apresentada gratuitamente para os universitários e logo após  eles poderão participar de debates sobre a montagem e serão convidados a se tornar promotores soicoculturais nas suas universidades.  As  inscrições são gratuitas e ainda podem ser feitas pelo telefone: (11) 3040 6541/6542, saiba mais no site: www.ciaumbrasil.com.br

Embora a peça sobreviva apenas de sua bilheteria já alcançõu muita repercussão na midia televisiva e escrita, além de visibilidade publica pelo seu ineditismo temático. Por isso vem provocando movimentos inovadores por aonde passa como por exemplo: 

04) O Projeto com 100 promotores SOCIOCULTURAIS já inscritos estima atingir mais de 30.000 estudantes em 2009, se cada promotor realizar uma unica apresentação para 300 pessoas. Este numero provavelmente será bem maior. 

03)  Foi assistida pelo Presidente Lula e ministros, pela classe média, pelos catadores e moradores de rua e recomendada por todos, assim se manteve no circuito e em turnês pelo boca a boca.

02) O Secretário de Assistência Social do Município de São Paulo em 2007 Floriano Pesaro e o Secretário Municipal de Cultura Carlos Calil, após uma apresentação especial para os usuários dos serviços da Secretária de Assistência Social criaram um projeto que deu direito aos moradores de albergues e usuários  da assistência a assistir peças teatrais no município de São Paulo.

01 ) A peça fez turnê com 8 apresentações no centro-oeste paulista nos Teatros Municipais de Assis, Ourinhos, Palmital, Maracaí e Presidente Epitácio. Os produtores locais foram os próprios catadores que procuraram as prefeituras para divulgação local e os recursos. Assim sentimos  que a pesquisa a “ Voz Original na Dramaturgia Brasileira” que deu origem a peça “Diário Dum Carroceiro” transformou catadores em produtores ou seja agentes culturais pela identidade a “ Voz” e a peça que foi assistida em todas cidades pelo o publico em geral: classe média, estudantes e universitários. Tem convites para voltar em junho.
Hoje o autor da peça escreve  livros e em  sites e blog´s, além de dar entrevistas sobre a população de rua.
Autor - Sebastião Nicomedes;  Direção – Iara Brasil; Ator - Max Mu; Cenário e Figurino – Marcio Tadeu; Trilha Sonora – Aline Meyer; Musica Original – Sérvulo Augusto, Produção: Max Mu .
Serviço:
INSCRIÇÕES GRÁTIS NO CIEE PARA OS UNIVERSITÁRIOS: 3040-6541 OU 6542.
Rua Tabapuã: 455, Itaim Bibi.
19h. Recepção.
 Alguns link´s da midia:

Materia do Estadão: "qual trabalho que lhe deu mais satisfação" ( 5 pergunta)
http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20070808/not_imp31115,0.php
 
Contato para imprensa : Max Mu – 8235-0127, ciaumbrasil@gmail.com
 




--
MAx Mu, um abraço aos amigos...



Escrito por nicomedesoliveira às 17h01
[] [envie esta mensagem
]





diario dum carroceiro,ciee

dIZEM QUE OS ESTUDANTES SÃO O FUTURO DO PAÍS...
 



 
 
Contato para imprensa Max Mu:8235-0127
 em anexo flyer do CIEE com mais dados.
 
para falar com tião-(a partir do dia 13)7952-3192

Sugestão de Pauta:

 

O "Diário Dum Carroceiro"

Com mais de 100 Promotores Sociouculturais.

Ocuparam as universidades com ARTE.

Com apoio do CIEE no
 Circuito Universitário  2009.
Estréia 19/03/2009.
 
A produção da peça "Diário Dum Carroceiro" uniu uma premiada equipe do teatro paulistano como Aline Meyer, Márcio Tadeu e Servulo Augusto  sob a direção de Iara Brasil, na produção de Max Mu. O texto de sebastião nicomedes ex-morador de rua, vem fazendo sucesso pelo Brasil através desta notável produção. Agora com o apoio do CIEE iram as mais variadas universidades"

A Cia. Um Brasil entra em seu quarto ano realizando mais uma nova parceria que interessará aos universitários de São Paulo e pretende promover interlocução arte e universidade. Mais de dez TCC´s fizeram sobre a peça "Diário dum Carroceiro" até que o CIEE convidou para ampliar o projeto Teatro-Aula para todas as universidades.

A produção independente, contará agora com 100 universitários, ou mais, para promover o espetáculo "Diário dum Carroceiro" em sua faculdade após a apresentação uma conversa com o público, e o grupo poderá desenvolver ações sociais na universidade contando com o Now How da Cia.

Oferecendo para os universitários a oportunidade de renda, horas de estágio e até horas complementares, cada instituição educacional tem seu critério de acordo com o curso. 

A aproximaçao da pesquisa artistica para incentivar a produção acadêmica, além de formador de público, também espera-se mais conscientização social e ambiental já que a peça “Diário de um Carroceiro” é a “Primeira produção profissional de um texto escrito por uma pessoa em situação de rua do Brasil”,e protanto traz a "Voz das ruas", essa pesquisa denomina-se "A Voz Original na Dramaturgia Brasilera" realizada poor MAx Mu em presídios, Quilombos e aldeias indigenas, e junto a população de Rua.

04 ) No dia 19/03 de 2009, no Teatro CIEE a peça “Diário dum Carroceiro” será apresentada gratuitamente para os universitários e logo após  eles poderão participar de debates sobre a montagem e serão convidados a se tornar promotores soicoculturais nas suas universidades.  As  inscrições são gratuitas e ainda podem ser feitas pelo telefone: (11) 3040 6541/6542, saiba mais no site: www.ciaumbrasil.com.br

Embora a peça sobreviva apenas de sua bilheteria já alcançõu muita repercussão na midia televisiva e escrita, além de visibilidade publica pelo seu ineditismo temático. Por isso vem provocando movimentos inovadores por aonde passa como por exemplo: 

04) O Projeto com 100 promotores SOCIOCULTURAIS já inscritos estima atingir mais de 30.000 estudantes em 2009, se cada promotor realizar uma unica apresentação para 300 pessoas. Este numero provavelmente será bem maior. 

03)  Foi assistida pelo Presidente Lula e ministros, pela classe média, pelos catadores e moradores de rua e recomendada por todos, assim se manteve no circuito e em turnês pelo boca a boca.

02) O Secretário de Assistência Social do Município de São Paulo em 2007 Floriano Pesaro e o Secretário Municipal de Cultura Carlos Calil, após uma apresentação especial para os usuários dos serviços da Secretária de Assistência Social criaram um projeto que deu direito aos moradores de albergues e usuários  da assistência a assistir peças teatrais no município de São Paulo.

01 ) A peça fez turnê com 8 apresentações no centro-oeste paulista nos Teatros Municipais de Assis, Ourinhos, Palmital, Maracaí e Presidente Epitácio. Os produtores locais foram os próprios catadores que procuraram as prefeituras para divulgação local e os recursos. Assim sentimos  que a pesquisa a “ Voz Original na Dramaturgia Brasileira” que deu origem a peça “Diário Dum Carroceiro” transformou catadores em produtores ou seja agentes culturais pela identidade a “ Voz” e a peça que foi assistida em todas cidades pelo o publico em geral: classe média, estudantes e universitários. Tem convites para voltar em junho.
Hoje o autor da peça escreve  livros e em  sites e blog´s, além de dar entrevistas sobre a população de rua.
Autor - Sebastião Nicomedes;  Direção – Iara Brasil; Ator - Max Mu; Cenário e Figurino – Marcio Tadeu; Trilha Sonora – Aline Meyer; Musica Original – Sérvulo Augusto, Produção: Max Mu .
Serviço:
INSCRIÇÕES GRÁTIS NO CIEE PARA OS UNIVERSITÁRIOS: 3040-6541 OU 6542.
Rua Tabapuã: 455, Itaim Bibi.
19h. Recepção.
 Alguns link´s da midia:

Materia do Estadão: "qual trabalho que lhe deu mais satisfação" ( 5 pergunta)
http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20070808/not_imp31115,0.php
 
Contato para imprensa : Max Mu – 8235-0127, ciaumbrasil@gmail.com
 




--
MAx Mu, um abraço aos amigos...



Escrito por nicomedesoliveira às 17h01
[] [envie esta mensagem
]



 
  [ Ver arquivos anteriores ]