Arquivos
 04/06/2017 a 10/06/2017
 14/05/2017 a 20/05/2017
 01/01/2017 a 07/01/2017
 09/10/2016 a 15/10/2016
 07/08/2016 a 13/08/2016
 29/05/2016 a 04/06/2016
 23/08/2015 a 29/08/2015
 14/06/2015 a 20/06/2015
 10/05/2015 a 16/05/2015
 05/04/2015 a 11/04/2015
 08/03/2015 a 14/03/2015
 01/02/2015 a 07/02/2015
 14/12/2014 a 20/12/2014
 21/09/2014 a 27/09/2014
 14/09/2014 a 20/09/2014
 07/09/2014 a 13/09/2014
 17/08/2014 a 23/08/2014
 10/08/2014 a 16/08/2014
 13/07/2014 a 19/07/2014
 27/04/2014 a 03/05/2014
 16/02/2014 a 22/02/2014
 09/02/2014 a 15/02/2014
 05/01/2014 a 11/01/2014
 29/12/2013 a 04/01/2014
 15/12/2013 a 21/12/2013
 08/12/2013 a 14/12/2013
 18/08/2013 a 24/08/2013
 11/08/2013 a 17/08/2013
 04/08/2013 a 10/08/2013
 28/07/2013 a 03/08/2013
 21/07/2013 a 27/07/2013
 14/07/2013 a 20/07/2013
 30/06/2013 a 06/07/2013
 23/06/2013 a 29/06/2013
 16/06/2013 a 22/06/2013
 09/06/2013 a 15/06/2013
 26/05/2013 a 01/06/2013
 19/05/2013 a 25/05/2013
 07/04/2013 a 13/04/2013
 24/03/2013 a 30/03/2013
 17/03/2013 a 23/03/2013
 10/03/2013 a 16/03/2013
 03/03/2013 a 09/03/2013
 17/02/2013 a 23/02/2013
 03/02/2013 a 09/02/2013
 13/01/2013 a 19/01/2013
 06/01/2013 a 12/01/2013
 30/12/2012 a 05/01/2013
 16/12/2012 a 22/12/2012
 09/12/2012 a 15/12/2012
 02/12/2012 a 08/12/2012
 25/11/2012 a 01/12/2012
 18/11/2012 a 24/11/2012
 11/11/2012 a 17/11/2012
 04/11/2012 a 10/11/2012
 28/10/2012 a 03/11/2012
 14/10/2012 a 20/10/2012
 30/09/2012 a 06/10/2012
 16/09/2012 a 22/09/2012
 26/08/2012 a 01/09/2012
 12/08/2012 a 18/08/2012
 05/08/2012 a 11/08/2012
 22/07/2012 a 28/07/2012
 15/07/2012 a 21/07/2012
 08/07/2012 a 14/07/2012
 01/07/2012 a 07/07/2012
 24/06/2012 a 30/06/2012
 10/06/2012 a 16/06/2012
 03/06/2012 a 09/06/2012
 27/05/2012 a 02/06/2012
 20/05/2012 a 26/05/2012
 06/05/2012 a 12/05/2012
 15/04/2012 a 21/04/2012
 08/04/2012 a 14/04/2012
 01/04/2012 a 07/04/2012
 25/03/2012 a 31/03/2012
 18/03/2012 a 24/03/2012
 04/03/2012 a 10/03/2012
 26/02/2012 a 03/03/2012
 19/02/2012 a 25/02/2012
 12/02/2012 a 18/02/2012
 05/02/2012 a 11/02/2012
 15/01/2012 a 21/01/2012
 08/01/2012 a 14/01/2012
 01/01/2012 a 07/01/2012
 18/12/2011 a 24/12/2011
 27/11/2011 a 03/12/2011
 13/11/2011 a 19/11/2011
 30/10/2011 a 05/11/2011
 23/10/2011 a 29/10/2011
 16/10/2011 a 22/10/2011
 18/09/2011 a 24/09/2011
 31/07/2011 a 06/08/2011
 17/07/2011 a 23/07/2011
 26/06/2011 a 02/07/2011
 19/06/2011 a 25/06/2011
 05/06/2011 a 11/06/2011
 22/05/2011 a 28/05/2011
 15/05/2011 a 21/05/2011
 08/05/2011 a 14/05/2011
 24/04/2011 a 30/04/2011
 17/04/2011 a 23/04/2011
 10/04/2011 a 16/04/2011
 03/04/2011 a 09/04/2011
 20/03/2011 a 26/03/2011
 20/02/2011 a 26/02/2011
 06/02/2011 a 12/02/2011
 16/01/2011 a 22/01/2011
 09/01/2011 a 15/01/2011
 02/01/2011 a 08/01/2011
 26/12/2010 a 01/01/2011
 12/12/2010 a 18/12/2010
 05/12/2010 a 11/12/2010
 28/11/2010 a 04/12/2010
 21/11/2010 a 27/11/2010
 14/11/2010 a 20/11/2010
 07/11/2010 a 13/11/2010
 31/10/2010 a 06/11/2010
 24/10/2010 a 30/10/2010
 17/10/2010 a 23/10/2010
 10/10/2010 a 16/10/2010
 03/10/2010 a 09/10/2010
 26/09/2010 a 02/10/2010
 12/09/2010 a 18/09/2010
 22/08/2010 a 28/08/2010
 15/08/2010 a 21/08/2010
 08/08/2010 a 14/08/2010
 01/08/2010 a 07/08/2010
 25/07/2010 a 31/07/2010
 18/07/2010 a 24/07/2010
 11/07/2010 a 17/07/2010
 27/06/2010 a 03/07/2010
 13/06/2010 a 19/06/2010
 06/06/2010 a 12/06/2010
 30/05/2010 a 05/06/2010
 23/05/2010 a 29/05/2010
 16/05/2010 a 22/05/2010
 09/05/2010 a 15/05/2010
 02/05/2010 a 08/05/2010
 18/04/2010 a 24/04/2010
 04/04/2010 a 10/04/2010
 21/03/2010 a 27/03/2010
 14/03/2010 a 20/03/2010
 07/03/2010 a 13/03/2010
 28/02/2010 a 06/03/2010
 21/02/2010 a 27/02/2010
 14/02/2010 a 20/02/2010
 07/02/2010 a 13/02/2010
 31/01/2010 a 06/02/2010
 24/01/2010 a 30/01/2010
 20/12/2009 a 26/12/2009
 13/12/2009 a 19/12/2009
 06/12/2009 a 12/12/2009
 29/11/2009 a 05/12/2009
 22/11/2009 a 28/11/2009
 15/11/2009 a 21/11/2009
 08/11/2009 a 14/11/2009
 01/11/2009 a 07/11/2009
 25/10/2009 a 31/10/2009
 18/10/2009 a 24/10/2009
 11/10/2009 a 17/10/2009
 04/10/2009 a 10/10/2009
 27/09/2009 a 03/10/2009
 20/09/2009 a 26/09/2009
 13/09/2009 a 19/09/2009
 23/08/2009 a 29/08/2009
 16/08/2009 a 22/08/2009
 02/08/2009 a 08/08/2009
 05/07/2009 a 11/07/2009
 14/06/2009 a 20/06/2009
 07/06/2009 a 13/06/2009
 17/05/2009 a 23/05/2009
 03/05/2009 a 09/05/2009
 26/04/2009 a 02/05/2009
 19/04/2009 a 25/04/2009
 12/04/2009 a 18/04/2009
 05/04/2009 a 11/04/2009
 29/03/2009 a 04/04/2009
 15/03/2009 a 21/03/2009
 08/03/2009 a 14/03/2009
 01/03/2009 a 07/03/2009
 08/02/2009 a 14/02/2009
 01/02/2009 a 07/02/2009
 25/01/2009 a 31/01/2009
 18/01/2009 a 24/01/2009
 11/01/2009 a 17/01/2009
 04/01/2009 a 10/01/2009
 21/12/2008 a 27/12/2008
 14/12/2008 a 20/12/2008
 07/12/2008 a 13/12/2008
 23/11/2008 a 29/11/2008
 16/11/2008 a 22/11/2008
 09/11/2008 a 15/11/2008
 02/11/2008 a 08/11/2008
 26/10/2008 a 01/11/2008
 12/10/2008 a 18/10/2008
 05/10/2008 a 11/10/2008
 28/09/2008 a 04/10/2008
 21/09/2008 a 27/09/2008
 14/09/2008 a 20/09/2008
 07/09/2008 a 13/09/2008
 31/08/2008 a 06/09/2008
 17/08/2008 a 23/08/2008
 10/08/2008 a 16/08/2008
 03/08/2008 a 09/08/2008
 27/07/2008 a 02/08/2008
 20/07/2008 a 26/07/2008
 13/07/2008 a 19/07/2008
 06/07/2008 a 12/07/2008
 29/06/2008 a 05/07/2008
 22/06/2008 a 28/06/2008
 15/06/2008 a 21/06/2008
 08/06/2008 a 14/06/2008
 01/06/2008 a 07/06/2008
 27/04/2008 a 03/05/2008
 20/04/2008 a 26/04/2008
 06/04/2008 a 12/04/2008
 23/03/2008 a 29/03/2008
 16/03/2008 a 22/03/2008
 09/03/2008 a 15/03/2008
 02/03/2008 a 08/03/2008
 24/02/2008 a 01/03/2008
 17/02/2008 a 23/02/2008
 10/02/2008 a 16/02/2008
 27/01/2008 a 02/02/2008
 20/01/2008 a 26/01/2008
 13/01/2008 a 19/01/2008
 23/12/2007 a 29/12/2007
 16/12/2007 a 22/12/2007
 09/12/2007 a 15/12/2007
 02/12/2007 a 08/12/2007
 25/11/2007 a 01/12/2007
 18/11/2007 a 24/11/2007
 11/11/2007 a 17/11/2007
 04/11/2007 a 10/11/2007
 28/10/2007 a 03/11/2007
 14/10/2007 a 20/10/2007
 07/10/2007 a 13/10/2007
 30/09/2007 a 06/10/2007
 23/09/2007 a 29/09/2007
 09/09/2007 a 15/09/2007
 26/08/2007 a 01/09/2007
 19/08/2007 a 25/08/2007
 12/08/2007 a 18/08/2007
 05/08/2007 a 11/08/2007
 29/07/2007 a 04/08/2007
 22/07/2007 a 28/07/2007
 15/07/2007 a 21/07/2007
 01/07/2007 a 07/07/2007
 24/06/2007 a 30/06/2007
 17/06/2007 a 23/06/2007
 10/06/2007 a 16/06/2007
 03/06/2007 a 09/06/2007
 27/05/2007 a 02/06/2007
 20/05/2007 a 26/05/2007
 13/05/2007 a 19/05/2007
 29/04/2007 a 05/05/2007
 22/04/2007 a 28/04/2007
 15/04/2007 a 21/04/2007
 08/04/2007 a 14/04/2007
 11/03/2007 a 17/03/2007
 17/12/2006 a 23/12/2006

Votação
 Dê uma nota para meu blog

Outros links
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis




Blog de nicomedesoliveira
 


Ruas geladas
 

Por Daniel Santini
daniel.santini@folhauniversal.com.br


Quando se dorme na rua, o frio sobe do chão. Mesmo com o papelão colocado para isolar e afastar o piso duro e gelado, fica difícil aquecer as costas. A sensação é de pressão constante na base do quadril. Insuportável. Quando a temperatura diminui muito, o frio torna-se perigoso. A perda de calor pode levar até à morte. Primeiro, o corpo reage com tremores e espasmos. Uma tentativa involuntária natural de aquecimento. Depois, pés e mãos começam a ficar cinzentos ou arroxeados e vem uma combinação de confusão mental e sonolência. Por fim, o coração diminui o ritmo lentamente até parar.

A morte pelo frio, a chamada hipotermia, é comum nas ruas das capitais mais ricas do Brasil. Neste ano, antes mesmo da chegada do inverno, que começou em 21 de junho, pelo menos uma pessoa sem moradia não resistiu às baixas temperaturas. João Maria Fortunato Alves, um homem de 47 anos, que vivia nas ruas de Curitiba (PR), não suportou a madrugada abaixo de zero, do dia 4 de junho, e morreu.

Com a chegada do inverno, a queda acentuada de temperatura nas próximas semanas pode trazer consequências trágicas. Sebastião Nicomedes, morador de rua de São Paulo e escritor, enviou uma carta-aberta cobrando providências à Prefeitura, no mês passado. "Nos albergues e nas moradias provisórias, os cobertores andam mais finos que lençol de burguês. E nas ruas, quem quiser comprovar, é só andar à noite e observar as pessoas dormindo quase dentro das fogueiras que acendem com caixas de tomate, alho e paletes, prestes a morrerem queimadas", escreveu .

De acordo com Anderson Lopes, do Movimento Nacional de População de Rua, em vez de programas de moradia ou reabilitação de dependentes, as autoridades concentram esforços em ações repressivas para tentar expulsá-los de áreas nobres. "Antes, era só de noite, agora acontece de dia. Jogam água, tomam os cobertores, o papelão, tudo", denuncia. "O povo também tem direito, também contribui para a cidade. Argumentam que quem está na rua não paga impostos. E o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços)? Ao comprar um cigarro ou um pão, eles também pagam", defende.

Simone Gonçalves de Araujo, de 49 anos, que passa o dia cuidando do lar improvisado em um canteiro do viaduto Pacaembu, em São Paulo, enquanto o marido busca material reciclável no lixo, conta que já perdeu tudo várias vezes."O 'rapa' da Prefeitura chega e recolhe tudo. Não deixam nem cobertor, nem colchão, nada. Agora no frio eles têm passado menos vezes, mas é sempre difícil", diz a mulher. "O Julião, meu cachorro, não pode ver o pessoal, que avança. Eu tenho que segurar", conta.

Simone não sai em busca de latinhas e papelões porque foi atropelada com uma carroça e hoje tem dificuldades em caminhar. O osso da perna é torto na canela: "No frio
dói demais."

Proibido ser pobre
No Rio de Janeiro, a política oficial da prefeitura é simples e direta. Como parte de um programa que ficou conhecido como "Choque de Ordem", as pessoas são recolhidas e retiradas das áreas nobres. Para diminuir a resistência dos que insistem em dormir em bairros como Copacabana ou Ipanema, o secretário municipal de Ordem Pública, Rodrigo Bethlem, proibiu que órgãos assistencialistas distribuam alimentos para quem está nas calçadas. "Em operações, muitos se recusam a seguir para os abrigos porque não querem perder a hora do sopão", diz o secretário.

Em São Paulo, além das denúncias constantes de violências por parte de autoridades, os movimentos sociais reclamam também do que chamam de "política higienista", estratégia semelhante à do Rio de Janeiro, baseada na ideia de se "limpar" o Centro dos pobres.
Citam que, recentemente, dois albergues foram fechados na área, um no Glicério e um na Bela Vista, no que seria parte da estratégia de se manter os pobres na periferia. Ao mesmo tempo, foram criados Centros de Convivência, tendas em que, a partir de agora, devem ser ordenadas ações de ajuda como entrega de alimentos e roupas, de grupos de caridade.
"Eles estão substituindo albergues por tendas. Não há camas, nada. Parece um circo e nós ficamos de palhaços", reclama Robson Mendonça, do Movimento Estadual da População de Rua. A assessoria de imprensa da secretária municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, Alda Marco Antonio, que acumula o cargo de vice-prefeita, nega a substituição e diz que os albergues foram fechados porque ofereciam "condições insalubres". Segundo a secretaria, "os usuários foram transferidos" e "nenhuma vaga foi fechada".

Tanto no Rio de Janeiro quanto em São Paulo e diversas outras capitais, ações como essa têm como base a ideia de que quem está na rua é acomodado, tem vida fácil e não gosta de trabalhar. O que não é verdade, de acordo com estudo da pesquisadora e assistente social Maria Lucia Lopes da Silva, da Universidade de Brasília. Autora do livro "Trabalho e população em situação de rua no Brasil", ela reuniu dados que indicam que a maioria tem profissões e que, mesmo na rua, muitos trabalham. O fenômeno, explica, está ligado ao desemprego, que, na crise atual, tende a se agravar.

A especialista alerta que é um problema complexo e que não há soluções fáceis. "As pessoas precisam ser acolhidas, não recolhidas", diz. Programas de moradia, reabilitação e tratamento para dependentes de álcool e drogas, além de abertura de vagas de trabalho, estão entre as políticas que deveriam ser adotadas.

"A maioria se envolve com álcool, drogas ou crime porque está na rua e não o contrário", diz, com base nos dados que reuniu. "Trata-se de uma estratégia de sobrevivência mesmo. No frio, muitos bebem para suportar a noite."
 
> type="text/JavaScript">
Ouça aqui o Santo Culto
 
Ouça aqui o Santo Culto
 
AINDA NESTA SEÇÃO


Escrito por nicomedesoliveira às 21h15
[] [envie esta mensagem
]



 
  [ Ver arquivos anteriores ]