Arquivos
 04/06/2017 a 10/06/2017
 14/05/2017 a 20/05/2017
 01/01/2017 a 07/01/2017
 09/10/2016 a 15/10/2016
 07/08/2016 a 13/08/2016
 29/05/2016 a 04/06/2016
 23/08/2015 a 29/08/2015
 14/06/2015 a 20/06/2015
 10/05/2015 a 16/05/2015
 05/04/2015 a 11/04/2015
 08/03/2015 a 14/03/2015
 01/02/2015 a 07/02/2015
 14/12/2014 a 20/12/2014
 21/09/2014 a 27/09/2014
 14/09/2014 a 20/09/2014
 07/09/2014 a 13/09/2014
 17/08/2014 a 23/08/2014
 10/08/2014 a 16/08/2014
 13/07/2014 a 19/07/2014
 27/04/2014 a 03/05/2014
 16/02/2014 a 22/02/2014
 09/02/2014 a 15/02/2014
 05/01/2014 a 11/01/2014
 29/12/2013 a 04/01/2014
 15/12/2013 a 21/12/2013
 08/12/2013 a 14/12/2013
 18/08/2013 a 24/08/2013
 11/08/2013 a 17/08/2013
 04/08/2013 a 10/08/2013
 28/07/2013 a 03/08/2013
 21/07/2013 a 27/07/2013
 14/07/2013 a 20/07/2013
 30/06/2013 a 06/07/2013
 23/06/2013 a 29/06/2013
 16/06/2013 a 22/06/2013
 09/06/2013 a 15/06/2013
 26/05/2013 a 01/06/2013
 19/05/2013 a 25/05/2013
 07/04/2013 a 13/04/2013
 24/03/2013 a 30/03/2013
 17/03/2013 a 23/03/2013
 10/03/2013 a 16/03/2013
 03/03/2013 a 09/03/2013
 17/02/2013 a 23/02/2013
 03/02/2013 a 09/02/2013
 13/01/2013 a 19/01/2013
 06/01/2013 a 12/01/2013
 30/12/2012 a 05/01/2013
 16/12/2012 a 22/12/2012
 09/12/2012 a 15/12/2012
 02/12/2012 a 08/12/2012
 25/11/2012 a 01/12/2012
 18/11/2012 a 24/11/2012
 11/11/2012 a 17/11/2012
 04/11/2012 a 10/11/2012
 28/10/2012 a 03/11/2012
 14/10/2012 a 20/10/2012
 30/09/2012 a 06/10/2012
 16/09/2012 a 22/09/2012
 26/08/2012 a 01/09/2012
 12/08/2012 a 18/08/2012
 05/08/2012 a 11/08/2012
 22/07/2012 a 28/07/2012
 15/07/2012 a 21/07/2012
 08/07/2012 a 14/07/2012
 01/07/2012 a 07/07/2012
 24/06/2012 a 30/06/2012
 10/06/2012 a 16/06/2012
 03/06/2012 a 09/06/2012
 27/05/2012 a 02/06/2012
 20/05/2012 a 26/05/2012
 06/05/2012 a 12/05/2012
 15/04/2012 a 21/04/2012
 08/04/2012 a 14/04/2012
 01/04/2012 a 07/04/2012
 25/03/2012 a 31/03/2012
 18/03/2012 a 24/03/2012
 04/03/2012 a 10/03/2012
 26/02/2012 a 03/03/2012
 19/02/2012 a 25/02/2012
 12/02/2012 a 18/02/2012
 05/02/2012 a 11/02/2012
 15/01/2012 a 21/01/2012
 08/01/2012 a 14/01/2012
 01/01/2012 a 07/01/2012
 18/12/2011 a 24/12/2011
 27/11/2011 a 03/12/2011
 13/11/2011 a 19/11/2011
 30/10/2011 a 05/11/2011
 23/10/2011 a 29/10/2011
 16/10/2011 a 22/10/2011
 18/09/2011 a 24/09/2011
 31/07/2011 a 06/08/2011
 17/07/2011 a 23/07/2011
 26/06/2011 a 02/07/2011
 19/06/2011 a 25/06/2011
 05/06/2011 a 11/06/2011
 22/05/2011 a 28/05/2011
 15/05/2011 a 21/05/2011
 08/05/2011 a 14/05/2011
 24/04/2011 a 30/04/2011
 17/04/2011 a 23/04/2011
 10/04/2011 a 16/04/2011
 03/04/2011 a 09/04/2011
 20/03/2011 a 26/03/2011
 20/02/2011 a 26/02/2011
 06/02/2011 a 12/02/2011
 16/01/2011 a 22/01/2011
 09/01/2011 a 15/01/2011
 02/01/2011 a 08/01/2011
 26/12/2010 a 01/01/2011
 12/12/2010 a 18/12/2010
 05/12/2010 a 11/12/2010
 28/11/2010 a 04/12/2010
 21/11/2010 a 27/11/2010
 14/11/2010 a 20/11/2010
 07/11/2010 a 13/11/2010
 31/10/2010 a 06/11/2010
 24/10/2010 a 30/10/2010
 17/10/2010 a 23/10/2010
 10/10/2010 a 16/10/2010
 03/10/2010 a 09/10/2010
 26/09/2010 a 02/10/2010
 12/09/2010 a 18/09/2010
 22/08/2010 a 28/08/2010
 15/08/2010 a 21/08/2010
 08/08/2010 a 14/08/2010
 01/08/2010 a 07/08/2010
 25/07/2010 a 31/07/2010
 18/07/2010 a 24/07/2010
 11/07/2010 a 17/07/2010
 27/06/2010 a 03/07/2010
 13/06/2010 a 19/06/2010
 06/06/2010 a 12/06/2010
 30/05/2010 a 05/06/2010
 23/05/2010 a 29/05/2010
 16/05/2010 a 22/05/2010
 09/05/2010 a 15/05/2010
 02/05/2010 a 08/05/2010
 18/04/2010 a 24/04/2010
 04/04/2010 a 10/04/2010
 21/03/2010 a 27/03/2010
 14/03/2010 a 20/03/2010
 07/03/2010 a 13/03/2010
 28/02/2010 a 06/03/2010
 21/02/2010 a 27/02/2010
 14/02/2010 a 20/02/2010
 07/02/2010 a 13/02/2010
 31/01/2010 a 06/02/2010
 24/01/2010 a 30/01/2010
 20/12/2009 a 26/12/2009
 13/12/2009 a 19/12/2009
 06/12/2009 a 12/12/2009
 29/11/2009 a 05/12/2009
 22/11/2009 a 28/11/2009
 15/11/2009 a 21/11/2009
 08/11/2009 a 14/11/2009
 01/11/2009 a 07/11/2009
 25/10/2009 a 31/10/2009
 18/10/2009 a 24/10/2009
 11/10/2009 a 17/10/2009
 04/10/2009 a 10/10/2009
 27/09/2009 a 03/10/2009
 20/09/2009 a 26/09/2009
 13/09/2009 a 19/09/2009
 23/08/2009 a 29/08/2009
 16/08/2009 a 22/08/2009
 02/08/2009 a 08/08/2009
 05/07/2009 a 11/07/2009
 14/06/2009 a 20/06/2009
 07/06/2009 a 13/06/2009
 17/05/2009 a 23/05/2009
 03/05/2009 a 09/05/2009
 26/04/2009 a 02/05/2009
 19/04/2009 a 25/04/2009
 12/04/2009 a 18/04/2009
 05/04/2009 a 11/04/2009
 29/03/2009 a 04/04/2009
 15/03/2009 a 21/03/2009
 08/03/2009 a 14/03/2009
 01/03/2009 a 07/03/2009
 08/02/2009 a 14/02/2009
 01/02/2009 a 07/02/2009
 25/01/2009 a 31/01/2009
 18/01/2009 a 24/01/2009
 11/01/2009 a 17/01/2009
 04/01/2009 a 10/01/2009
 21/12/2008 a 27/12/2008
 14/12/2008 a 20/12/2008
 07/12/2008 a 13/12/2008
 23/11/2008 a 29/11/2008
 16/11/2008 a 22/11/2008
 09/11/2008 a 15/11/2008
 02/11/2008 a 08/11/2008
 26/10/2008 a 01/11/2008
 12/10/2008 a 18/10/2008
 05/10/2008 a 11/10/2008
 28/09/2008 a 04/10/2008
 21/09/2008 a 27/09/2008
 14/09/2008 a 20/09/2008
 07/09/2008 a 13/09/2008
 31/08/2008 a 06/09/2008
 17/08/2008 a 23/08/2008
 10/08/2008 a 16/08/2008
 03/08/2008 a 09/08/2008
 27/07/2008 a 02/08/2008
 20/07/2008 a 26/07/2008
 13/07/2008 a 19/07/2008
 06/07/2008 a 12/07/2008
 29/06/2008 a 05/07/2008
 22/06/2008 a 28/06/2008
 15/06/2008 a 21/06/2008
 08/06/2008 a 14/06/2008
 01/06/2008 a 07/06/2008
 27/04/2008 a 03/05/2008
 20/04/2008 a 26/04/2008
 06/04/2008 a 12/04/2008
 23/03/2008 a 29/03/2008
 16/03/2008 a 22/03/2008
 09/03/2008 a 15/03/2008
 02/03/2008 a 08/03/2008
 24/02/2008 a 01/03/2008
 17/02/2008 a 23/02/2008
 10/02/2008 a 16/02/2008
 27/01/2008 a 02/02/2008
 20/01/2008 a 26/01/2008
 13/01/2008 a 19/01/2008
 23/12/2007 a 29/12/2007
 16/12/2007 a 22/12/2007
 09/12/2007 a 15/12/2007
 02/12/2007 a 08/12/2007
 25/11/2007 a 01/12/2007
 18/11/2007 a 24/11/2007
 11/11/2007 a 17/11/2007
 04/11/2007 a 10/11/2007
 28/10/2007 a 03/11/2007
 14/10/2007 a 20/10/2007
 07/10/2007 a 13/10/2007
 30/09/2007 a 06/10/2007
 23/09/2007 a 29/09/2007
 09/09/2007 a 15/09/2007
 26/08/2007 a 01/09/2007
 19/08/2007 a 25/08/2007
 12/08/2007 a 18/08/2007
 05/08/2007 a 11/08/2007
 29/07/2007 a 04/08/2007
 22/07/2007 a 28/07/2007
 15/07/2007 a 21/07/2007
 01/07/2007 a 07/07/2007
 24/06/2007 a 30/06/2007
 17/06/2007 a 23/06/2007
 10/06/2007 a 16/06/2007
 03/06/2007 a 09/06/2007
 27/05/2007 a 02/06/2007
 20/05/2007 a 26/05/2007
 13/05/2007 a 19/05/2007
 29/04/2007 a 05/05/2007
 22/04/2007 a 28/04/2007
 15/04/2007 a 21/04/2007
 08/04/2007 a 14/04/2007
 11/03/2007 a 17/03/2007
 17/12/2006 a 23/12/2006

Votação
 Dê uma nota para meu blog

Outros links
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis




Blog de nicomedesoliveira
 


LINK PARA A REPORTAGEM SOBRE A INAUGURAÇÃO DO CREAS POP RUA-BELA VISTA.
ENTENDEMOS QUE A POLITICA DO BANHO E DO PASSAR AS HORAS E DO PRATO DE COMIDA,APENAS,NÃO RESOLVEM.
 
http://cbn.globoradio.globo.com/sao-paulo/2010/10/08/PREFEITURA-DE-SAO-PAULO-INAUGURA-PRIMEIRO-CENTRO-DE-REFERENCIA-PARA-MORADORES-DE-RUA.htm

São Paulo

Prefeitura de São Paulo inaugura primeiro centro de referência para moradores de rua




Escrito por nicomedesoliveira às 18h54
[] [envie esta mensagem
]





http://colunas.cbn.globoradio.globo.com/platb/miltonjung/2010/10/06/hackers-trabalham-com-moradores-de-rua-e-imoveis-vazios/

Hackers trabalham com moradores de rua e imóveis vazios

qua, 06/10/10 por milton.jung | categoria Ambiente Urbano, Foto-ouvinte | tags , , , , ,

 
Na semana em que cinco prédios abandonados foram invadidos por integrantes de movimentos sociais, São Paulo será cenário de encontro de hackers que vão se debruçar sobre o problema da falta de moradia na maior cidade do País. Os vazios urbanos e os moradores de rua serão tema da edição 2010 do Transparência HackDay, encontro de dezenas de especialistas e admiradores da tecnologia digital. no domingo, dia 10.
A intenção é desenvolver ferramentas que permitam mapear os espaços e imóveis que não cumprem sua função social e o local onde se concentram moradores de rua, na capital. Com o levantamento da oferta e demanda de moradia, os participantes entendem que se torna mais eficiente o desenvolvimento de políticas públicas para a questão da moradia.
O encontro dos hackers, designers, blogueiros, jornalistas, pesquisadores, gestores públicos e mais um mundo de gente interessante e interessada, será na Casa de Cultura Digital, na rua Vitorino Carmilo, 459, em Santa Cecília, São Paulo, das duas da tarde às oito da noite.
Para se inscrever basta preencher o formulário que você encontra aqui.
A foto a seguir é de um dos prédios na avenida Ipiranga ocupados pelo Movimento dos Sem Teto do Centro e foi feita pelo colaborador do Blog, Sérgio Mendes
 
Prédio invadido

 



Escrito por nicomedesoliveira às 18h19
[] [envie esta mensagem
]





 
http://www.museudapessoa.net/MuseuVirtual/hmdepoente/depoimentoDepoente.do?action=ver&idDepoenteHome=10792
 



Na entrevista de 22/11/2007, Sebastião Nicomedes de Oliveira fala sobre sua vida após um acidente que o fez morar nas ruas. Em 2003, quando isso acontece, Sebastião escrevia poesias, o que já fazia desde o ginásio. Um dia, um outro morador de rua sugere que ele escreva sobre a vida nas ruas, para que a situação mude. Ele acata a sugestão, o que transforma sua vida completamente. Por causa disso, Sebastião vê aquele morador de rua como um anjo que passou em sua vida, fez com que ela melhorasse e foi embora. No vídeo, Sebastião também conta sobre o significado da bandeira que carrega sempre consigo e que representa, para ele, um Brasil desconhecido pela maioria das pessoas e um símbolo de união nas passeatas das quais participa.




P/1 – Bom dia, Sebastião. Pra gente começar, eu gostaria que você dissesse seu nome, local e data de nascimento.

R – Bom dia. É, meu nome é Sebastião Nicomedes de Oliveira. Tião, né. O pessoal me chama. É, eu sou de Assis, São Paulo. Nasci em 7 de outubro de 1968.

P/1 – E qual o nome de seus pais e de seus avós?

R – Meu pai, Dionísio de Oliveira, minha mãe, Vitalina Vitória de Oliveira, e meus avós... Aí cê me pegou. Eu nem sei se tem na ____, não tem, né? Não tem.

P/1 – É, cê sabe qual a atividade profissional dos seus pais?

R – Quando eu nasci, sempre que eu me lembro, meu pai trabalhava com ferro-velho. E minha mãe ajudava ele, mas cuidava mais da casa.

P/1 – E seus pais nasceram aonde?

R – São de Minas Gerais. A cidade de cada um eu não sei, não. Tem até uma história curiosa da minha mãe, me parece que é... A minha mãe foi da cidade dela pra Presidente Prudente, a mãe dela foi com uma outra irmã dela pra mesma cidade. Elas se encontraram. A minha mãe arrumou emprego numa casa. E me parece que eles se perderam. Não sei pra onde foi parar a minha vó - que seria - e essa minha tia. Sei que são da região de Presidente Prudente, mas nunca tivemos contato, não. Eu cresci sem conhecer.

P/1 – E cê sabe como seus pais se conheceram?

R – Meu pai, a história que conta, que ele morava em fazendas, que mataram o pai dele. E ele saiu pelo mundo aí, né? Depois ele passou, na época da guerra, acho que 64, não sei, 32, 45, não sei. E, aí, ele acabou desertando também de lá. E foi embora e... Acho que eles se conheceram em Assis. Eu não sei se foi no trem ou em Assis, mesmo. Foi que eles se conheceram. É em Prudente, Prudente.

P/1 – Tá. E, quando eles se casaram, eles foram morar em Assis, é isso?

R – Eu me lembro pouco. Eles... Eu sei que eles eram da região de Presidente Prudente. E que eu tenho mais seis irmãos, né? Eu sou o mais novo da minha família. É, eu sei que tem um irmão meu que teve um irmão "gêmeos" também, que morreu. Meu pai trabalhou em Assis no que chamava Sambra. É uma firma que tinha lá que trabalhava com sacaria. E diziam que ele era muito forte. Ele trabalhava ali e, numa determinada ocasião, teve um acidente, que caiu uma saca de feijão lá, né? E machucou a perna dele. E aquilo, pela vida inteira, ele teve úlcera na perna. E foi o que matou ele. Mais no futuro. É, e... Mas eu, que eu me lembro, já nasci... na mesma casa que eu nasci, eu cresci, né? Em Assis, no bairro do Banco Nacional de Habitação (BNH) lá, Jardim Paraná.

P/1 – E cê nasceu em Assis. Fala pra gente um pouquinho como é que era essa rua e esse bairro aí que você escreveu, falou pra gente aí, em Assis. Que você nasceu e cresceu nessa casa. Fala um pouquinho como é que era essa rua, como é que era essa casa, tal.

R – É, a gente tinha uma, era uma casa, que a gente chama de casa de uma água, né? Não tem as duas partes. Mas o terreno era grande, né? Os terrenos eram bem “grande”. Era 10 por 30, às vezes um do lado, 20 por 30, o nosso era bem, até que... Durante anos e anos, ele foi 15 por 30, né? Quando eu tava maiorzinho, que passou o asfalto, eles puxaram por causa da calçada. Mas, quando eu, nos meus primeiros anos ali, era um bairro vazio. As casas eram distantes por quarteirões, né? Cê andava uma quadra inteira pra achar outra casa, pra achar uma outra vila, pra achar outra casa em outras vilas. Então, pra gente que era... a molecada, era uma beleza, né? Tudo era bem tranqüilo, tá? E eu me lembro que com... A primeira vez que eu saí de casa, eu e meu irmão, a gente não saía, né? Zé Pedro, ele tem dois anos só mais velho do que eu. A gente ficava brincando sempre em casa. Que, como meu pai era ferro-velho, a gente pegava bicicleta, patinete, tudo que vinha. A gente montava, juntava dois, três, fazia uma peça. Jipinho, aqueles “jipão” a pedal. A gente vivia brincando muito com isso. E a primeira vez que nós saímos de casa, eu lembro até hoje, meu irmão também. Tava em cima do portão, e chegou um parente do vizinho, que ele era de São Paulo, né? E lá a molecada quase não saía. Ele tava lá na rua brincando com, com uma espingardinha lá. Brincando de soldado. E, aí, a gente tava em cima do muro olhando, aí... Ele tinha uns “rádio” amador, né? É tipo esse, walkie-talkie que tem hoje. Aí ficou lá mostrando pra... Aí, nós pulamos o muro e fomos lá pra brincar. E daí, nós "foi", a gente começou a sair de casa nessa fase. Eu não me lembro se tinha cinco, seis anos. Né? E, até então, a gente nunca tinha saído de casa.

P/1 – E me fala uma coisa, qual que eram as brincadeiras? De vocês, nessa fase que ainda cês tavam em casa. Cê falou que cês montavam a bicicleta. Cês brincavam no próprio quintal da casa, é isso?

R – Brincava. Espingarda. Tiro de rolha, atirava em pombinha. Tomava carreirão de ganso. Peru... Lá tinha de tudo quanto é bicho tinha em casa, né? Meu pai criava. Tinha um potro, tinha cavalo. E a gente ficava brincando ali. Depois, que a gente passou a sair pra rua, aí que a gente viu, já viramos os "tranqueirinha" do bairro, né? Que "juntamo" com a molecada, que tudo que saía de casa, era tudo fugido mesmo. E... Aí, a gente sumia. Muito, tinha muito rio, Assis. A gente andava na mata, sumia, encontrava rio pra nadar, pescava o dia inteiro. Catava manga, gabiroba, marula, né, que parece com fruta-do-conde. Tinha muita fruta que eu nem vejo mais em lugar nenhum. Nem lá tem. E, aí, a gente ficava... Passou a vida assim, né? E, aí, o... quase os pais da gente só “via” a gente de noite. A gente voltava no fim da tarde, é... Tentava disfarçar que foi nadar, mas tava todo mundo com olho vermelho, tudo. Queimado de sol. No começo, a gente apanhava, depois ninguém apanhava mais. Que, quando os pais "ia" bater, a gente corria pro meio do mato, eles falavam: "Ih, agora tem que procurar!". Eles pararam de bater, né?

P/1 – E, nessa fase que cê saía pra brincar com os outros, que cê começou a sair com... Quem eram seus amigos, eram os amigos do bairro, com quem que você brincava?

R – Naquele tempo, a gente tinha trincas, né? Não sei, o pessoal chama de gangues hoje. Então, era trinca, não tinha essa maldade toda. Então, cada bairro formava uma turma, e a gente andava junto. Então, quando atravessava pra outro bairro, geralmente tinha briga. Estilingue, bodoque, flecha, e tinha... Tinha essas "confusão" toda. Ou a briga era numa disputa de futebol, né? Aquela partida de futebol pra ver qual time era melhor que outro.

P/1 – Que que era bodoque? Bodoque, que cê falou?

R – É o bodoque.

P/1 – Que que era?

R – O bodoque é igual a flecha. Que a gente fazia, é, de pau mesmo, né? Estilingue e trabuco, que a gente fazia. Não sei como é que a gente conseguia fazer. A gente pegava antena de carro, essas coisas, de televisão... E aquilo atirava mesmo, atirava pedra, atirava rolha, era uma bagunça danada, não sei como é que não morria ninguém! Porque era tudo que funcionava. “Flechas” da gente era com guarda-chuva, pra cê ter uma idéia.

Página 1 de 22  1  2  3  4  5  6  7  8 

 




Escrito por nicomedesoliveira às 13h00
[] [envie esta mensagem
]



 
  [ Ver arquivos anteriores ]